10 dicas de viagem que só uma mãe pode dar

Dicas de mae

O grupo das viciadas em Viagens em Família se uniu mais uma vez, para uma nova blogagem coletiva, desta vez em homenagem ao Dia das Mães. O que não nos falta é experiência em carregar a cria pelas estradas mundo afora, então vamos àquelas pequenas dicas que podem tornar o passeio mais simples, mais rico, mais divertido, mais perfeito!

IMG_1530
Visitar Salzburg ao lado dele… Sonho realizado!

1 – Não se preocupe se a criança vai “lembrar” da viagem. O importante é a experiência de vivenciar um tempo lúdico, largo e intenso com os pais. Pode ser a 2 horas de carro ou a 15 horas de avião, contanto que todos estejam juntos e felizes. Se o sonho dos pais é visitar a Capela Sistina, ou ver as cerejeiras em flor no Japão, ou simplesmente relaxar em uma pousada na serra, a realização do sonho terá mais brilho e mais graça ao lado das pessoinhas amadas… (este tema também está neste post aqui!)

IMG_1618
Crianças se comunicam pela linguagem universal: basta querer brincar

2 – Não se preocupe demais com a alimentação. Nenhuma criança vai ter danos permanentes e severas carências nutricionais se passar uma semana sem feijão, ou se não comer frutas e legumes por um ou dois dias. É claro que a gente procura dar o mais saudável possível, mas passar horas atrás de um restaurante brasileiro – ou escolher um hotel com cozinha, pra bater ponto todo dia na beira do fogão – pode fazer com que você perca um tempo precioso, que poderia ser melhor aproveitado, ainda que com um pouco mais de frituras e sanduíches do que o habitual. No retorno ao lar, tudo volta à “programação normal”!

IMG_2276
Na Escócia, como os escoceses: vamos de fish and chips

3- Incentive as crianças a participarem da preparação da viagem. Converse sobre o destino, mostre os guias, sites e blogs que você está pesquisando. Pergunte a elas o que gostariam de ver, faça com que elas também tomem decisões, desde a escolha do roteiro até a distribuição diária das atividades. Por exemplo: “se não der tempo de ver tudo, você prefere o Museu de Ciências ou o de História Natural?”. Eu falo bastante sobre a deliciosa fase de preparação das férias neste post aqui: Formulando encantamentos.

IMG_1536
Na casa de Mozart, com meu pequeno músico

4- Peça ao pediatra dos seus filhos uma lista de farmacinha básica. A gente sempre acredita que tudo vai ser perfeito, mas nem sempre é assim… Pode ser bem difícil comprar remédios em outro país, ou mesmo próximo ao hotel fazenda ou na cidade de interior. Além disso, se você tiver a lista que o médico recomendou, ele saberá exatamente com que medicamentos contar, caso você precise telefonar no meio da viagem.

5- Se as compras estiverem nos planos, faça um check up no armário das crianças pouco antes da viagem e liste o que elas REALMENTE precisam, sem esquecer de mencionar os tamanhos. Por exemplo, um filho pode precisar de calça jeans “para agora”, e o outro só um tamanho acima. Um pode ter camisetas para dar e vender, mas precisar de shorts. O outro tem várias chuteiras que estão em uso, mas não terá nenhuma quando estas ficarem pequenas. Assim, você evita comprar um excesso de coisas desnecessárias ou no tamanho inadequado. Menos bagagem e menos buraco na conta bancária! Uma ótima maneira de diminuir a quantidade de malas é, também, levar roupas de baixo “velhas”: meia encardida, cuequinha furada, calcinha manchada, camiseta “quase” pequena, mas que vai ficar por baixo do moletom… Aí, é só ir deixando pra trás, no hotel, à medida que for usando! E o melhor é que vai abrindo espaço para as roupas novas…

IMG_1387
É fundamental abrir espaço para os desejos deles também!

 

6- Evite, sempre que possível, trajetos muito compridos ao longo da viagem. Numa road trip, por exemplo, acho que 3 a 4 horas é o máximo que a família aguenta sem stress. Preferencialmente, busque um roteiro em que a maioria das viagens intermediárias seja de até 2 horas. E capriche na playlist!

IMG_1931
Castelo de Bamburg, a uma hora e meia de Edimburgo

7- Carrinho sempre! Na Disney, na Europa ou em São Paulo. Se a criança tem até 6 ou 7 anos, não pense duas vezes. O carrinho vai agilizar sua vida no aeroporto, nas caminhadas longas, vai servir de cadeira e “cama” para quando seu filho estiver cansado, vai acomodar sacolas de compras e casacos. Eu fiz um post sobre isso, está aqui: Levar ou não levar o carrinho, eis a questão!

IMG_2621
Projeto de lei correndo no Senado: viagem de férias é um direito de todas as famílias!

 

8- Tente minimizar as trocas de hotéis. Em vez de dormir cada noite em uma cidade diferente, veja se dá para ter uma “cidade base”, de onde vocês possam fazer “bate e volta” para outras, nas proximidades. O pouco tempo que você perde a mais na estrada, ganha em menor número de check-ins e check-outs, arrumação e desarrumação de bagagens, etc. Para as crianças, é muito mais tranquilo, também. Elas gostam de sentir o hotel como se fosse a casa delas fora de casa. É reconfortante para elas criar essa relação, nem que seja por 3 ou 4 dias.

IMG_2027
Bed and breakfast em Oban (Escócia)

9- Não esqueça de levar um kit de brinquedos, especialmente para o avião. Mas você não precisa levar um container. Seu filho não sentirá falta de TODOS os brinquedos favoritos, porque ele verá milhares de coisas novas e, ainda por cima, certamente ganhará um ou outro presentinho. Sugiro estabelecer uma PEQUENA maleta ou mochila, e escolher, junto com ele, um conjunto de jogos, brinquedos, livrinhos e gibis que caibam na tal maletinha. O que não couber, não vai. Normalmente, ele vai usar o “kit” no trajeto de ida. Daí pra frente, as novidades tomam conta do coração dele até o fim da viagem!

 

IMG_5421
Interagindo com Matisse

10- Se o seu roteiro incluir museus, por que não transformá-los numa experiência mágica e inesquecível? Meu filho frequenta museus e galerias desde bebê, e existem mil maneiras de criar um ambiente lúdico e instigante em cada visita. Afinal, trata-se de um espaço imenso, cheio de cores, objetos inusitados e misteriosos, salas e mais salas repletas de histórias fantásticas, à espera de uma família disposta a soltar a imaginação (quem disse que a gente não pode inventar as nossas próprias histórias lá dentro?). Não tem como ser mais divertido do que isso! Todas as idades permitem um tipo diverso de exploração, de acordo, inclusive, com o temperamento da criança e o estilo da família. Acho que meu post favorito aqui no blog é, justamente, o que fala deste tema apaixonante. Dá uma espiada: Um dia (feliz) no museu.

 

 

IMG_1214
Criança viajante e feliz!

Há quase 3 anos, publiquei algumas Dicas básicas para viajar com crianças. Nem lembrava disso! Depois de escrever este texto de hoje, acabei me deparando com o antigo e percebi que reciclei uma ou outra sugestão, mas no anterior ainda há outras, diferentes… Mãe viajante sempre tem mais uma carta na manga!

Aproveite e visite os demais autores incríveis que participaram desta blogagem coletiva. Tem pra todos os gostos, estilos, bolsos e quantidade de crianças!

Feliz dia das mães para todas nós!!!

IMG_1152
Ao infinito… e além!

 

Blogs participantes:

10. Viajo com Filhos – viajocomfilhos.com.br/2017/05/10-dicas-de-viagem-que-so-uma-mae-pode-dar/
27 – Viajando em Familia – http://www.viajandoemfamilia.com.br/?p=2825
35. Família Viagem – Como viajar sem os filhos numa boa – http://www.familiaviagem.com.br/2017/05/11/como-viajar-sem-os-filhos-numa-boa/

Blogagem coletiva: Como conciliar viagens e ano letivo

Hoje estou participando de mais uma blogagem coletiva do grupo de viciados em viajar em família. Adoro estes movimentos, é tão legal ter a oportunidade de ler sobre o mesmo assunto sob tantas perspectivas diferentes!

Pois o tema que nos move, neste momento, é a difícil decisão entre baixa temporada com faltas à escola ou alta temporada sem prejudicar o ano letivo. Acredito que as opiniões vão divergir bastante entre os blogs, sobretudo porque as vantagens e desvantagens têm muito a ver com a idade das crianças (ou adolescentes!).

 

img_2507

 

A maioria das  viagens da minha família acontecem nas férias escolares, porque isso é mais interessante para mim, do ponto de vista profissional. Como trabalho muito com crianças e adolescentes, este é o período em que eles naturalmente se ausentam, então eu acabo seguindo o calendário deles. Entretanto, em três ocasiões, Dudu acabou faltando à escola para viajar.

Na primeira, ele ainda estava na educação infantil, perto de fazer 4 anos. Fomos a Londres e ele perdeu somente 3 dias de aula, pois foi um feriado emendado. Creio que isso só seria um problema para crianças que têm dificuldades de adaptação. Este é, sem dúvida, um fator bastante relevante! Há crianças que levam 1 mês até que o responsável seja “liberado” para deixá-las sozinhas na escola. Se a viagem acontece logo em seguida (na Semana Santa, por exemplo), pode-se ter, como resultado, um retrocesso em todo esse processo. Talvez isso não seja muito bom, mesmo com todos os indiscutíveis benefícios de uma viagem em família.

Não foi o nosso caso. Viajamos em outubro e tudo o que Dudu vivenciou foi muito bem aproveitado, inclusive pela professora, que se surpreendeu com a riqueza de detalhes que ele imprimiu em seus relatos. Ele desfrutou do passeio até a última gota e ainda teve a oportunidade de contar para a turma todas as “novidades”.

 

DSC02719
Passar tempo com os pais, viver experiências diferentes, cercado de afeto, sem pressa, sem stress… Isso é tão importante para o desenvolvimento de uma criança!!!

 

A segunda vez, porém, nos levou à conclusão de que não dá mais pra perder muita aula… Foi no ano passado, Dudu no 4o ano Fundamental. Ele faltou duas semanas, pois eu e meu marido juntamos um compromisso profissional na França com turismo em Paris e na Escócia. Nosso trabalho “pegou” as duas primeiras semanas de aula, mas não tínhamos como mandar o Dudu de volta sozinho, então ele ficou por lá. Os amigos mandavam a matéria e ele fez alguns deveres, mas também brincou muito com os netos do nosso professor e “chefe”.

 

img_0363
Em contato com os amigos no Brasil, que enviavam fotos dos cadernos, enquanto mamãe e papai trabalhavam…

 

É óbvio que o aprendizado que ele extraiu desta experiência de convívio com crianças francesas, sem os pais colados o tempo todo, é indiscutível. Mas a carga de tarefas e matéria pra colocar em dia na volta foi muito pesada. O próprio Dudu pediu para a gente não fazer isso de novo, ele não gostaria de perder tantos dias de aula na próxima vez.

 

img_5807
Fazendo amigos e aprendendo uma nova língua

 

Este ano, ele também “matou” só 3 dias, pois foi com o papai jogar um torneio de futebol em Balneário Camboriú. Como as férias no Rio foram em agosto, por causa das Olimpíadas, ele teve de faltar à escola nos últimos dias de aula. Neste caso, foi zero problema. Já tinham acabado as provas, estavam todos já no ritmo dos Jogos.

 

img_4157
Além da experiência de jogar com times de vários lugares da América do Sul, ainda tirou foto com o Guga, no aeroporto de Floripa!

 

Minha conclusão pessoal sobre o tema: como para qualquer assunto, temos de usar o bom senso. A partir do ensino fundamental, pode ser muito pesada para a criança a sobrecarga de acompanhar o “bonde andando” e ainda recuperar o tempo perdido. Dudu é excelente aluno e, ainda assim, foi bem puxado para ele. Na educação infantil, não vejo tanto problema, salvo nos casos, já mencionados, de grandes dificuldades de adaptação. Ensino médio… Ainda não cheguei lá, mas acho bem complicado. Pelo que observo em meus pacientes “teen“, faltar aula para viajar é algo que eles nem cogitam! A não ser que sejam 1 ou 2 dias, no máximo!

Agora, na dúvida… É bom conversar com a escola. No ano passado, assim que defini a viagem, procurei a coordenadora, expliquei que havia um compromisso de trabalho, por isso nós não tínhamos total liberdade de escolha das datas, e pedi sugestões de como Dudu poderia lidar com a situação da melhor forma possível. Ela foi super parceira, assim como as professoras e, principalmente, os amigos.

Viajar com a família é uma das experiências mais enriquecedoras da vida de uma criança, seja para outro continente ou para a cidade vizinha. Faz parte do processo de educação, assim como os hábitos e valores transmitidos em casa e o aprendizado formal na escola. O ideal, no entanto, é que uma coisa não atropele a outra. Afinal, frequentar assiduamente a escola faz parte da responsabilidade da criança (a partir de uma certa idade, é claro, não me refiro a um pequenino ainda na primeira infância!). Creio que o costume de tirar férias em pleno período de aulas pode confundir um pouco essa noção de responsabilidade.

O que você pensa sobre isso? Adoraria conhecer sua opinião. Deixe seu comentário e não esqueça de visitar os outros blogueiros participantes, que estão listados aqui embaixo e têm muita coisa interessante a dizer!

Blogs participantes:

1. Viagens que Sonhamos – Como conciliar viagens e ano letivo | A nossa experiência http://www.viagensquesonhamos.com.br/2016/10/Viagens-com-criancas-durante-o-ano-escolar-sim-ou-nao.html
2. Viajar heiComo conciliar viagens e o ano letivo das crianças?http://www.viajarhei.com/2016/09/como-conciliar-viagens-e-o-ano-letivo-escolar-das-criancas.html
3. Vamos Por Aí Como conciliar viagens e o ano letivo das crianças?http://vamosporai.com/dicas/viagens-e-ano-letivo/
5. Viajo com filhos – Como conciliar as viagens e a escola das crianças http://viajocomfilhos.com.br/2016/10/como-conciliar-as-viagens-e-a-escola-das-criancas/
6. Felipe, o pequeno viajante Como conciliar a escola das crianças com as viagens da família – a nossa experiência http://www.felipeopequenoviajante.com/2016/10/como-conciliar-escola-das-criancas-com-viagens.html
8 – Família Viagem – Como conciliar viagens e escola dos filhos – http://www.familiaviagem.com.br/2016/10/09/como-conciliar-viagens-e-escola-dos-filhos/
9 – Viajando em Familia – Como conciliar viagens e escola dos filhos – http://www.viajandoemfamilia.com.br/blogagem-coletiva-como-conciliar-viagens-e-escola-dos-filhos/
11 – Passeiorama – Viajar em período letivo com filhos na educação infantil – tem problema? http://www.passeiorama.com/2016/10/viajar-em-periodo-letivo-com-filhos-na.html
22. Malas e Panelas – 5 Dicas para conciliar escola e viagem e não ter stress http://malasepanelas.com/5-dicas-para-conciliar-escola-e-viagem-e-nao-ter-stress
23. Para a Disney e além – O desafio de viajar com criança em época de aula http://www.paraadisneyealem.com.br/2016/10/o-desafio-de-viajar-com-crianca-em.html
24. Descansa na Volta – Como conciliar viagens e escola – Nossa Teoria da Resistência http://www.descansanavolta.com.br/2016/10/como-conciliar-viagens-e-escola.html
25. Roteiro Renatours – Blogagem Coletiva: Como conciliar viagens e ano letivohttps://roteirorenatours.com/2016/10/09/blogagem-coletiva-como-conciliar-viagens-e-ano-letivo
26. Espelho de si: Como conciliar ano letivo com as viagens?http://www.espelhodesi.com.br/2016/10/bc-como-conciliar-ano-letivo-com-as.html
27. Gosto e Pronto: Como conciliar ano letivo e viagens – Nossas experiências.
28. Vem Que Te Conto!: Viagens em Família e o Ano Letivo Escolar.
29. Malas & malinhas: Como conciliar viagens e escola
30. MEL a Mil pelo mundo: como conciliar escola com viagens pela nossa experiência