Turks & Caicos: os sabores do paraíso

O restaurante do parque aquático é um navio pirata
O restaurante do parque aquático Pirate’s Island tem a forma de um navio

No post do dia 16 de agosto, contei como foram nossas férias inesquecíveis, com nosso amigos Anna e Sérgio, no Beaches Resort Turks and Caicos. Conforme prometido, hoje vou dedicar um texto inteirinho só para a experiência gastronômica proporcionada por este resort all-inclusive, que conta com 19 restaurantes e 12 bares (clique aqui para a lista completa). Não fui a todos, pois há dois exclusivos para adultos, bem como bares noturnos, com música, etc., que não cabiam no nosso programa. Além disso, alguns eram tão maravilhosos, que a gente sempre ficava na dúvida entre repeti-los ou conhecer novidades. Na nova vila Key West há também um restaurante. Segundo Anna e Sérgio, que foram de novo este ano, é muito bom. Entretanto, eles continuam achando que a Italian Village é a melhor.

Um destaque importante é a boa vontade de todo o staff. Um dia, estávamos dando o jantar às crianças e perguntamos se tinha arroz branco, pois no buffet só estávamos vendo arroz à grega, com amêndoas, etc. O maître pediu que aguardássemos só um pouquinho. Quando nos demos conta, ele tinha ido em outro restaurante buscar uma travessa de arroz branco só pros nossos pimpolhos. O mesmo aconteceu quando eu comentei, à mesa do Mario’s, que iria pegar uma pizza pro Dudu no Dino’s, e o garçom disse que não precisava, ele mesmo iria lá buscar pra nós. Logo no início da viagem, percebi a ausência de água de coco nos cardápios. Perguntei na recepção se algum dos restaurantes servia essa bebida, que é a favorita do Dudu. Eles responderam que, infelizmente, não. No dia seguinte, entretanto, quando eu abri o frigobar, havia um galão de uns 2 litros de água de coco natural e fresquinha, especialmente para o meu filhote. Quando eu digo que o atendimento deles é um show…

Os vinhos são um caso à parte. Acho que nós quatro nunca bebemos tanto vinho em nossas vidas! A vinícola californiana Beringer desenvolveu uma linha exclusiva para a rede Sandals (da qual o Beaches faz parte), que consiste em 5 variedades: os tintos Merlot e Cabernet Sauvignon, os brancos Chardonnay e Pinot Grigio, e um espumante. Tudo incluído, é claro! O hotel dispõe de uma carta de vinhos e champagnes nobres, então se você quiser gastar dinheiro e não abre mão da Don Perignon, não tem problema. Pessoalmente, nós ficamos perfeitamente felizes com o Pinot Grigio que degustávamos no almoço, o Cabernet do jantar e um ou outro espumante na piscina… Que vida dura…

Eu não bebo cerveja, mas o Alexandre, a Anna e o Sérgio curtiram muito o pub irlandês Cricketer’s. Para a piscina, eles não viam nada melhor do que uma Guinness ou alguma outra opção da extensa carta de cervejas britânicas. Todas as piscinas têm bar dentro e fora, com grande variedade de drinks. Inclusive a piscina infantil, só que lá os drinks são de suco e sorvete!

Vou falar um pouco sobre os restaurantes que experimentamos. Depois que você também passar uns dias por lá, me conta o que achou! 😉

 

Mario’s

No almoço, eu acho que nunca cheguei a experimentar os pratos quentes. A mesa de saladas era tão espetacular, que eu acabava ficando só nisso. As sobremesas também eram um sonho. Ficávamos na varanda, de frente para as piscinas do Italian Village. À noite, o restaurante ganha ares medievais e uma cozinha mais “substanciosa”. Sempre uma delícia!

Uma noite medieval no Mario's
Uma noite medieval no Mario’s

 

Almoços inesquecíveis no Mario's
Almoços inesquecíveis

Barefoot by the sea

Nosso favorito para o café da manhã. Panquecas de blueberry, salada de melões variados com iogurte e granola, croissants perfeitos… Tudo isso na areia da praia, com o mar logo ali.

No Barefoot by the Sea tem mesa de adulto e de criança
No Barefoot by the Sea tem mesa de adulto e de criança

 

Começando bem o dia
Começando bem o dia

Schooners

Estávamos na dúvida entre o risotto de king crab com manteiga de lagosta, sugerido pelo chef, e o marlin azul aromatizado no capim limão. A atendente sorriu e resolveu o problema: trago uma travessa de risotto para vocês degustarem, depois o marlin azul! Não sei como não voltei rolando desta viagem…

DSC02035
Um brinde às férias perfeitas!

 

O cardápio tentador do Schooners
O cardápio tentador do Schooners
Frutos do mar à luz da Lua
Frutos do mar à luz da Lua

 

Café de Paris

Café expresso, chá inglês, capuccino, mais uma linda vitrine de tentações preparadas por um chef patissier francês. Parada obrigatória depois do almoço no Mario’s. Nem acredito que não tenho fotos, acho que eu estava muito ocupada tomando chá!

 

Kimono’s

É um restaurante oriental, do tipo que a comida é feita na chapa em frente aos clientes. As crianças ficaram muito impressionadas! É recomendável reservar.

DSC04899
A arte do chef

 

À mesa do Kimono's
À mesa do Kimono’s

Soy

Um sushi bar maravilhoso, onde parece que o salmão pulou do mar diretamente para o nosso prato. Um de nossos melhores jantares!

 

Enquanto os adultos se esbaldavam no sushi, as crianças dormiam nos carrinhos
Enquanto os adultos se esbaldavam no sushi, as crianças dormiam nos carrinhos

Bobby Dee’s

É o barco pirata do Pirate’s Island, onde há uma máquina de sorvete e uma carrocinha de pipoca self service, liberada para as crianças. Serve sanduíches deliciosos. O ponto alto, para nós, eram os pratos de frutas frescas selecionadas (morangos, amoras, uvas,  blueberries…), que ficavam embalados e disponíveis sobre uma mesa coberta de gelo, elevando a um outro nível a experiência de relaxar na espreguiçadeira à beira da piscina…

Ao lado do Bobby Dee's, o Dudu fez amizade com um menino irlandês
Ao lado do Bobby Dee’s, o Dudu fez amizade com um menino irlandês

 

Esta criatura nunca tomou tanto sorvete na vida!
Esta criatura nunca tomou tanto sorvete na vida!

Dino’s Pizzeria

Pizzas no forno a lenha, ambiente super agradável.

 

Isso é o que eu chamo de uma refeição leve... rsrsrs
Isso é o que eu chamo de uma refeição leve… rsrsrs

Arizona’s

Esse é apenas ok. Normalzinho, sabe? Mas todo mundo tem que ir no primeiro dia, por causa do horário de chegada do vôo, pois é o único que serve almoço até o fim da tarde. Não compromete, mas fica aquém dos demais.

 

Primeira refeição, animação total!
Primeira refeição, animação total!

Giuseppe’s

Um italiano gostoso, porém não chega aos pés do Mario’s. Mas foi bom pra variar.

Almoço no Giuseppe. Ao fundo, o Café de Paris
Almoço no Giuseppe’s. Ao fundo, o Café de Paris.

 

Não me lembro o nome do restaurante ao lado da recepção do Caribbean Village. Tem serviço de buffet, com um parte só para as crianças, onde o balcão é baixinho, para elas poderem escolher. Algumas vezes, demos jantar a elas ali, antes de irmos ao japonês, por exemplo, que elas não curtiam. Foi neste lugar que o maître “descolou” o arroz branco pra nós.

 

O mais pertinho do nosso quarto, perfeito para o jantar do Dudu, da Juju e da Mari
O mais pertinho do nosso quarto, perfeito para o jantar do Dudu, da Juju e da Mari

Até hoje, quando eu e Alexandre encontramos com a Anna e o Sérgio, sempre acabamos fazendo algum comentário sobre a salada de queijo feta do Mario’s, a cheesecake de cappucino do Café de Paris, o café da manhã do Barefoot, o pinot grigio de Caicos… O que mais marcou as crianças foram os tobogans, mas, para os crescidinhos, as lembranças gastronômicas é que ficaram para sempre! Aliás, acho que estou até hoje tentando removê-las da minha cintura… 😉

 

 

 

 

 

Anúncios

Turks & Caicos: um paraíso caribenho que os brasileiros começam a descobrir

Há vários anos, o Beaches Turks & Caicos Resort Villages and Spa vem recebendo prêmios, inclusive o Travel +Leisure World’s Best Awards, de melhor hotel do mundo para famílias. Eu tive o privilégio de passar uma semana neste paraíso, em janeiro de 2012, com meus dois rapazes, mais um casal de amigos queridíssimos e suas duas filhotas. Aliás, foi deles a dica deste destino imperdível, um brinde a Sérgio, Anna, Juju e Mari! Eles gostaram tanto que já voltaram duas vezes desde então, uma no Beaches Negril (Jamaica) e outra novamente em Turks & Caicos.

As ilhas Turks and Caicos são um território britânico ultramarino, situado a sudeste da Flórida, próximo à República Dominicana e Haiti. O idioma local é o inglês, mas muitos funcionários do hotel, de acordo com a proveniência, falam espanhol ou francês. O aeroporto de Providenciales, na ilha de Caicos, fica a 1h20min de Miami, onde ficamos por duas noites no final da viagem. O Beaches se responsabiliza pelo translado entre o hotel e o aeroporto.

Os hotéis Beaches fazem parte da famosa rede Sandals, com a diferença de serem mais voltados para famílias, e não para casais em lua-de-mel. O mais legal é que TODOS se divertem e aproveitam da mesma forma. Não somente há atrativos para todas as idades, como as coisas são pensadas de forma a permitir que cada um desfrute de tudo plenamente e sem atropelo.

O hotel é dividido em quatro “villages”, onde estão distribuídas as suítes, desde as mais “normais” – como as nossas – até as mais luxuosas. Cada “village” conta com um sistema de piscinas e restaurantes, mas todos os hóspedes do complexo têm acesso livre a qualquer um deles. Nós, por exemplo, nos hospedamos no Caribbean Village, mas adorávamos frequentar a piscina do Italian Village e almoçar no restaurante Mario’s, também nesta área.

 

DSC01843
Farra na piscina do Caribbean Village

 

DSC01857
Conforto, mordomia, sossego à beira da piscina…

 

DSC01910
Basquete na piscina do Caribbean Village
DSC02155
Vista do nosso quarto no Caribbean Village

 

Piscinas do Italian Village
Piscinas do Italian Village
Motorizados no Italian Village
Motorizados no Italian Village
Jardins do French Village
Jardins do French Village

 

Mario's, nosso restaurante favorito para o almoço
Mario’s, nosso restaurante favorito para o almoço

 

Por falar em restaurante, o resort é all-inclusive, na plena acepção da palavra. Nos 16 restaurantes, a maioria à la carte, mais 12 bares, você vive uma verdadeira experiência gastronômica (vou escrever um post exclusivamente sobre isso), que inclui vinhos, espumantes, cervejas irlandesas, drinks no bar dentro da piscina, capuccino, chá e café expresso com patisserie francesa e um atendimento super personalizado. Além disso, rigorosamente todas as atividades de lazer estão incluídas, até mesmo o equipamento de mergulho. Vale dizer que este arquipélago de cerca de 40 ilhas abriga dezenas de pontos de scuba diving. É possível também pegar o barco do hotel para ver a natureza marinha de snorkel, junto à barreira de corais que circunda a área.

 

DSC02022
Toda a estrutura para snorkelling e scuba diving é oferecida pelo resort

 

002_2
Há toda uma variedade de esportes aquáticos

 

Na interseção entre as “villages”, há um centro de compras duty free e aquilo que foi o ponto alto da nossa estadia: a Pirate’s Island. Trata-se de um parque aquático com tobogans, lazy river (um “rio” que você desse deitado numa boia), piscina para aula de surf, brinquedos para os miudinhos, tudo cercado de confortáveis espreguiçadeiras para os pais relaxarem comendo as diversas e deliciosas frutas frescas disponíveis, à vontade, no restaurante anexo. Acompanhadas de uma taça de espumante, por que não? Ou, melhor ainda, sentados dentro da piscina quente, em torno da qual as crianças obrigatoriamente têm de passar para dar a volta e escorregar pela milésima vez no tobogan. Isto é, de dentro deste spa, você tem acesso visual a todo o percurso da brincadeira, então pode ficar lá na água quente, igual a um saquinho de chá, enquanto seu filho se esbalda em segurança.

 

DSC04840
O tema do parque aquático é uma ilha de piratas
DSC04842
Os tobogans fizeram a cabeça das nossas crianças
DSC01778
Dudu e Juju se acabaram na Pirate’s Island
DSC01791
Fontes de água no navio pirata
DSC02057
A piscina dos tobogans era segura e divertida
DSC02059
No restaurante dos piratas, além de sanduíches, sucos, frutas frescas e mil lanches que as crianças amam, uma máquina de sorvete e uma carrocinha de pipoca, self-service e totalmente liberadas
DSC02060
O relaxante lazy river

 

O resort é povoado pelos personagens da Vila Sésamo, que circulam, tiram fotos com as crianças, fazem shows. Achei que não iam dar muito ibope com nossas crianças brasileiras não muito acostumadas, mas foi sucesso absoluto!

Existe uma área separada para os menores de 2 anos, com piscininha, parquinho e um salão fechado com brinquedos, que conta com babás treinadas. Por um custo adicional, é possível deixar o bebê aos cuidados de uma destas babás, para que os pais conheçam um dos dois restaurantes exclusivos para adultos. Não foi o nosso caso, então nada posso dizer sobre os restaurantes ou as babás…

Evidentemente, há o clubinho, mas nossas crianças ainda não falavam inglês, então não quiseram participar. Sinceramente? Embora parecesse ser bem bacana, havia tanta coisa para fazer que o clubinho não fez a menor falta! Mesmo o inevitável salão de jogos eletrônicos atraiu a atenção do Dudu somente no primeiro dia, durante os únicos 20 minutos de chuva que tivemos na semana toda (alguns dias nublados, mas fomos à praia e a piscina diariamente).

DSC04852
Eles amaram o Garibaldo!

Se você está levando filhos adolescentes, há atividades planejadas também para eles. Por exemplo, uma danceteria exclusiva para jovens de 11 a 17 anos, onde eles podem fazer curso de DJ. Há também shows, festas, churrascos noturnos na praia. A boa notícia é que, se tudo o que você busca é sossego, estas atividades são planejadas para não interferirem no hotel como um todo, ou seja, você pode desfrutar calmamente de um sushi no restaurante japonês, sem tomar conhecimento do show de talentos que está acontecendo no palco central. Minha única recomendação: se você não é “do agito”, não se hospede na French Village, a mais próxima do palco e da danceteria.

Por toda parte, há barraquinhas com toalhas frescas, e um local para depositar as molhadas. Embora o hotel estivesse com ocupação completa, em nenhum momento foi necessário esperar por uma mesa de restaurante, ou disputar uma espreguiçadeira. Pelo contrário, o tempo todo a sensação era de que havia espaço de sobra. A praia é linda, mas a gente nem ficava lá muito tempo, porque as crianças queriam aproveitar os tobogans. Em geral, o programa era praia depois do café da manhã e ao por do sol, o resto do dia na Ilha dos Piratas. E nos restaurantes, é claro, que até hoje nos fazem suspirar…

DSC01881
Anna, Mari e Dudu curtindo o mar do Caribe
DSC01886
Turks and Caicos, lindo demais!

 

A vida em Caicos é tão exaustiva...
A vida em Caicos é tão exaustiva…
Toda a faixa de praia ao longo do resort é privativa
Toda a faixa de praia ao longo do resort é privativa

Poderíamos ter passado a semana inteira sem mexer na carteira, pois o hotel é realmente all-inclusive. Mas vou contar três pequenas extravagâncias que valeram os dólares extras que investimos.

O resort possui uma estrutura muito bacana de esportes. Nas excelentes quadras de tênis, acontecem clínicas para crianças e adultos, em grupo, gratuitamente. Como o Dudu nunca tinha jogado tênis na vida, e é louco por esportes, resolvemos proporcionar a ele essa experiência. Só que, é evidente, a aula particular era paga e custava US$ 40,00. Valeu super à pena, o professor era um dominicano simpático, qualificado e competente, foi muito proveitoso.

 

 

Dudu e Juju estavam com 6 anos, Marianinha com 4. Ou seja, snorkel na barreira de corais talvez fosse meio puxado… Contratamos, então, um passeio de semi-submarino de uma agência local (não era um serviço do hotel), para ver as belezas marinhas de forma mais acessível aos pequenos. Isso vale também para as vovós e vovôs que eventualmente não sejam afeitos a maiores radicalismos…

Nossa turma reunida para o passeio de semi-submarino
Nossa turma reunida para o passeio de semi-submarino
Dudu ficou encantado em ver a arraia livre, no fundo do mar, de pertinho
Dudu ficou encantado em ver a arraia livre, no fundo do mar, de pertinho
Até a tartaruga marinha passou para dar um alô!
Até a tartaruga marinha passou para dar um alô!

 

Finalmente, um presentinho que ofereci a mim mesma: uma sessão de massagem no Red Lane Spa. Como fisioterapeuta, passo o ano inteiro cuidando do corpo dos outros, então resolvi me fazer este mimo e me entregar, por uma hora e meia, ao que eles chamam de Red Lane Signature West Indian Massage, um dos diversos tipos de tratamentos relaxantes e/ou estéticos disponíveis. Foi perfeito!

Se você estiver realmente a fim de gastar dinheiro, há serviços como um mordomo pessoal, com luvas brancas e certificado em Londres, bem como jantares exclusivos a dois, na praia e à luz de velas. Não foi o nosso caso… O resort oferece várias opções para casamento e lua-de-mel, tivemos a oportunidade de presenciar uma linda festa na piscina do Caribbean Village.

No próximo post, vou falar especificamente sobre os comes e bebes, a maior surpresa da viagem. Nunca pensei que pudesse encontrar tanta qualidade em um esquema “mega resort all-inclusive”. E aí? Já está com água na boca para conhecer este lugar de sonho?

 

Fim de tarde em Turks & Caicos
Fim de tarde em Turks & Caicos