Turks & Caicos: os sabores do paraíso

O restaurante do parque aquático é um navio pirata
O restaurante do parque aquático Pirate’s Island tem a forma de um navio

No post do dia 16 de agosto, contei como foram nossas férias inesquecíveis, com nosso amigos Anna e Sérgio, no Beaches Resort Turks and Caicos. Conforme prometido, hoje vou dedicar um texto inteirinho só para a experiência gastronômica proporcionada por este resort all-inclusive, que conta com 19 restaurantes e 12 bares (clique aqui para a lista completa). Não fui a todos, pois há dois exclusivos para adultos, bem como bares noturnos, com música, etc., que não cabiam no nosso programa. Além disso, alguns eram tão maravilhosos, que a gente sempre ficava na dúvida entre repeti-los ou conhecer novidades. Na nova vila Key West há também um restaurante. Segundo Anna e Sérgio, que foram de novo este ano, é muito bom. Entretanto, eles continuam achando que a Italian Village é a melhor.

Um destaque importante é a boa vontade de todo o staff. Um dia, estávamos dando o jantar às crianças e perguntamos se tinha arroz branco, pois no buffet só estávamos vendo arroz à grega, com amêndoas, etc. O maître pediu que aguardássemos só um pouquinho. Quando nos demos conta, ele tinha ido em outro restaurante buscar uma travessa de arroz branco só pros nossos pimpolhos. O mesmo aconteceu quando eu comentei, à mesa do Mario’s, que iria pegar uma pizza pro Dudu no Dino’s, e o garçom disse que não precisava, ele mesmo iria lá buscar pra nós. Logo no início da viagem, percebi a ausência de água de coco nos cardápios. Perguntei na recepção se algum dos restaurantes servia essa bebida, que é a favorita do Dudu. Eles responderam que, infelizmente, não. No dia seguinte, entretanto, quando eu abri o frigobar, havia um galão de uns 2 litros de água de coco natural e fresquinha, especialmente para o meu filhote. Quando eu digo que o atendimento deles é um show…

Os vinhos são um caso à parte. Acho que nós quatro nunca bebemos tanto vinho em nossas vidas! A vinícola californiana Beringer desenvolveu uma linha exclusiva para a rede Sandals (da qual o Beaches faz parte), que consiste em 5 variedades: os tintos Merlot e Cabernet Sauvignon, os brancos Chardonnay e Pinot Grigio, e um espumante. Tudo incluído, é claro! O hotel dispõe de uma carta de vinhos e champagnes nobres, então se você quiser gastar dinheiro e não abre mão da Don Perignon, não tem problema. Pessoalmente, nós ficamos perfeitamente felizes com o Pinot Grigio que degustávamos no almoço, o Cabernet do jantar e um ou outro espumante na piscina… Que vida dura…

Eu não bebo cerveja, mas o Alexandre, a Anna e o Sérgio curtiram muito o pub irlandês Cricketer’s. Para a piscina, eles não viam nada melhor do que uma Guinness ou alguma outra opção da extensa carta de cervejas britânicas. Todas as piscinas têm bar dentro e fora, com grande variedade de drinks. Inclusive a piscina infantil, só que lá os drinks são de suco e sorvete!

Vou falar um pouco sobre os restaurantes que experimentamos. Depois que você também passar uns dias por lá, me conta o que achou! 😉

 

Mario’s

No almoço, eu acho que nunca cheguei a experimentar os pratos quentes. A mesa de saladas era tão espetacular, que eu acabava ficando só nisso. As sobremesas também eram um sonho. Ficávamos na varanda, de frente para as piscinas do Italian Village. À noite, o restaurante ganha ares medievais e uma cozinha mais “substanciosa”. Sempre uma delícia!

Uma noite medieval no Mario's
Uma noite medieval no Mario’s

 

Almoços inesquecíveis no Mario's
Almoços inesquecíveis

Barefoot by the sea

Nosso favorito para o café da manhã. Panquecas de blueberry, salada de melões variados com iogurte e granola, croissants perfeitos… Tudo isso na areia da praia, com o mar logo ali.

No Barefoot by the Sea tem mesa de adulto e de criança
No Barefoot by the Sea tem mesa de adulto e de criança

 

Começando bem o dia
Começando bem o dia

Schooners

Estávamos na dúvida entre o risotto de king crab com manteiga de lagosta, sugerido pelo chef, e o marlin azul aromatizado no capim limão. A atendente sorriu e resolveu o problema: trago uma travessa de risotto para vocês degustarem, depois o marlin azul! Não sei como não voltei rolando desta viagem…

DSC02035
Um brinde às férias perfeitas!

 

O cardápio tentador do Schooners
O cardápio tentador do Schooners
Frutos do mar à luz da Lua
Frutos do mar à luz da Lua

 

Café de Paris

Café expresso, chá inglês, capuccino, mais uma linda vitrine de tentações preparadas por um chef patissier francês. Parada obrigatória depois do almoço no Mario’s. Nem acredito que não tenho fotos, acho que eu estava muito ocupada tomando chá!

 

Kimono’s

É um restaurante oriental, do tipo que a comida é feita na chapa em frente aos clientes. As crianças ficaram muito impressionadas! É recomendável reservar.

DSC04899
A arte do chef

 

À mesa do Kimono's
À mesa do Kimono’s

Soy

Um sushi bar maravilhoso, onde parece que o salmão pulou do mar diretamente para o nosso prato. Um de nossos melhores jantares!

 

Enquanto os adultos se esbaldavam no sushi, as crianças dormiam nos carrinhos
Enquanto os adultos se esbaldavam no sushi, as crianças dormiam nos carrinhos

Bobby Dee’s

É o barco pirata do Pirate’s Island, onde há uma máquina de sorvete e uma carrocinha de pipoca self service, liberada para as crianças. Serve sanduíches deliciosos. O ponto alto, para nós, eram os pratos de frutas frescas selecionadas (morangos, amoras, uvas,  blueberries…), que ficavam embalados e disponíveis sobre uma mesa coberta de gelo, elevando a um outro nível a experiência de relaxar na espreguiçadeira à beira da piscina…

Ao lado do Bobby Dee's, o Dudu fez amizade com um menino irlandês
Ao lado do Bobby Dee’s, o Dudu fez amizade com um menino irlandês

 

Esta criatura nunca tomou tanto sorvete na vida!
Esta criatura nunca tomou tanto sorvete na vida!

Dino’s Pizzeria

Pizzas no forno a lenha, ambiente super agradável.

 

Isso é o que eu chamo de uma refeição leve... rsrsrs
Isso é o que eu chamo de uma refeição leve… rsrsrs

Arizona’s

Esse é apenas ok. Normalzinho, sabe? Mas todo mundo tem que ir no primeiro dia, por causa do horário de chegada do vôo, pois é o único que serve almoço até o fim da tarde. Não compromete, mas fica aquém dos demais.

 

Primeira refeição, animação total!
Primeira refeição, animação total!

Giuseppe’s

Um italiano gostoso, porém não chega aos pés do Mario’s. Mas foi bom pra variar.

Almoço no Giuseppe. Ao fundo, o Café de Paris
Almoço no Giuseppe’s. Ao fundo, o Café de Paris.

 

Não me lembro o nome do restaurante ao lado da recepção do Caribbean Village. Tem serviço de buffet, com um parte só para as crianças, onde o balcão é baixinho, para elas poderem escolher. Algumas vezes, demos jantar a elas ali, antes de irmos ao japonês, por exemplo, que elas não curtiam. Foi neste lugar que o maître “descolou” o arroz branco pra nós.

 

O mais pertinho do nosso quarto, perfeito para o jantar do Dudu, da Juju e da Mari
O mais pertinho do nosso quarto, perfeito para o jantar do Dudu, da Juju e da Mari

Até hoje, quando eu e Alexandre encontramos com a Anna e o Sérgio, sempre acabamos fazendo algum comentário sobre a salada de queijo feta do Mario’s, a cheesecake de cappucino do Café de Paris, o café da manhã do Barefoot, o pinot grigio de Caicos… O que mais marcou as crianças foram os tobogans, mas, para os crescidinhos, as lembranças gastronômicas é que ficaram para sempre! Aliás, acho que estou até hoje tentando removê-las da minha cintura… 😉

 

 

 

 

 

Meus 5 favoritos

A partir de hoje, todo domingo vai ser dia dos favoritos. Lugares, comidas, livros, obras de arte, lojas, qualquer coisa que esteja relacionada a viagens. E o melhor é que não serão apenas os meus preferidos, o blog vai receber convidados para contar pra você do que eles gostam.

Meu convidado, para a inauguração desta nova coluna, é o mais especial de todos: meu filho Dudu! Ele está com 8 anos e vai revelar a você quais os 5 lugares que ele mais amou, em todas as viagens que fez até hoje. Vamos conferir?

 

1- Rock’n roller coaster (Orlando)

Uma das principais atrações do Disney’s Hollywood Studios, foi a grande paixão do Dudu em nossa última visita à Disney. Ele estava com 7 anos.

 

Adrenalina ao som de Aerosmith
Adrenalina ao som de Aerosmith

 

2- Jedi Training Academy (Orlando)

Eu já perdi a conta de quantos diplomas de padawan ele já ganhou. Foram muitos duelos com Darth Vader e Darth Maul, aos 5 e aos 7 anos. O Disney’s Hollywood Studios é, de longe, o parque preferido do meu filhote.

 

Photo 0238
A força é poderosa em você, jovem padawan

 

3- Sherlock Holmes Museum (Londres)

Aos 4 anos, Dudu se encantou com a casa do famoso detetive, onde fomos recebidos pelo Dr. Watson “em pessoa”.

 

Elementar, meu caro Dudu!
Elementar, meu caro Dudu!

 

4- Pirate’s Island (Turks and Caicos)

Quando ele tinha 6 anos, fomos às ilhas caribenhas Turks and Caicos, com amigos queridos. O hotel Beaches é um paraíso que ainda merecerá um post exclusivo. Tem um parque aquático, o Pirate’s Island, que as crianças aproveitaram até mais do que a praia.

 

001_1
Tobogã na ilha dos piratas

 

5- Rain Forest Café (Fort Lauderdale)

O restaurante temático, que também existe na Disney, é realmente divertido para as crianças. Dudu nunca esquece do grito de espanto da nossa amiguinha Mariana, então com quatro anos: Gente!!!!!!! O elefante está se mexendo!!!!!!!!

 

DSC02183
Almoço selvagem!

 

Quais são os “top 5” do seu filho? Publique aqui, nos comentários! E aproveite as sugestões do Dudu nas próximas férias…

Boa semana!

A arte francesa do chá

No texto Muffins ou Madeleines?, comecei a contar meus segredos de apaixonada por chá e prometi dividir o assunto em dois posts, um sobre Londres e outro sobre Paris.

Só que me dei conta de que, definitivamente, minha casa de chá preferida merecia um post inteirinho dedicado a ela. Vamos combinar diferente, então: hoje conversamos sobre o Mariage Frères, na próxima vez Ladurée e os outros, certo?

Fundado em 1854, o Mariage Frères é um dos estabelecimentos mais tradicionais de Paris. O foco deles é realmente no chá. Eles até fazem delícias comestíveis, mas tudo ali gira em torno das mágicas misturas de folhas, flores e ervas que tornam esta bebida tão interessante e misteriosa. A loja, em si, já é um sonho, com todas aquelas latas pretas lindas, enfileiradas… É só você pedir e os atendentes estão disponíveis para colher uma amostra que te permita sentir o perfume escondido em cada uma. Sem contar as chaleiras, xícaras e outros acessórios que se inspiram na arte e no design dos mais diferentes lugares e épocas.

Tudo isso é incrível, mas a festa começa, de fato, quando passamos ao salão de degustação. O garçon te traz uma catálogo com mais de mil qualidades de chá diferentes (falando sério, é um livro!), e você olha pra cara dele sem saber o que dizer. Acontece que todos na equipe são conhecedores, então ele conversa com você um pouquinho, para saber o tipo de sabor que te agrada, e te ajuda a escolher aquele que parece ter mais afinidade com o seu paladar. Se você já tem alguma experiência, ainda melhor, porque ele vai te conduzir por caminhos inexplorados dentro de um universo aparentemente conhecido…

 

IMG_0384
Degustando chá no Mariage Frères do Marais

 

Antigamente, você tinha poucas opções de acompanhamento para o seu chá. O delicioso básico da tradição francesa: madeleines, financiers, éclairs, viennoiseries. De uns anos para cá, o Mariage Frères desenvolveu toda uma linha culinária que utiliza o chá como tempero, em pratos quentes e frios, saladas e sobremesas. O mais interessante é que a refeição é acompanhada do chá propriamente dito, e cada prato é harmonizado com um tipo específico. É claro que nossos amigos garçons estão prontos para indicar se o seu prato harmoniza melhor com um Jiang Xi Imperial (chá preto da China), ou um Grand Oolong (chá azul, método de Formosa). Ou ainda, se você manifestar sua preferência por uma variedade específica da bebida, ele poderá sugerir o prato que lhe cairá como uma luva.

Um dado interessante é que a equipe se refere ao chá pelo mesmo tipo de vocabulário adotado pelos enólogos. Safra, aroma, cor, origem e outras particularidades são descritas de forma semelhante à que um sommelier utilizaria para definir um vinho. E as variações tendem ao infinito! Para quem deseja se aprofundar, a casa oferece diversas oficinas de descoberta e degustação, o chamado Tea Club. Os cursos se dividem em dois níveis: Primeira abordagem (iniciação) e Segredos dos Jardins (aprofundamento). Cada oficina dura em torno de 1h30min e pode ser seguida de um almoço.

 

Magret de pato com juliana de legumes, lindamente apresentado e harmonizado à perfeição com um chá do Ceilão
Magret de pato com juliana de legumes, lindamente apresentado e harmonizado à perfeição com um chá do Ceilão

 

Este ano, o Mariage Frères celebra 160 anos de existência em seu endereço original no Marais. Há diversos outros salões, lojas e quiosques de venda espalhados pela cidade, mas minha favorita ainda é a da Rue du Bourg Tibourg 30. Aliás, dentre os diversos produtos lançados para celebrar o aniversário, está uma exclusiva mistura de chá preto e notas florais e frutadas, batizada justamente de Bourg Tibourg. Estarei por lá em setembro para experimentar, depois te conto.

Recomendo que você faça uma visita ao website deles, onde estão disponíveis todas as informações, endereços, horários, agenda do Tea Club, cardápio do restaurante e catálogo de produtos, assim como a história dos irmãos Mariage e da arte do chá francês. A viagem já começa antes mesmo de você levantar da cadeira! Divirta-se nesta exploração, enquanto aguarda os macarrons com chá de violeta do meu próximo post…

 

Em casa, como em Paris!
Em casa, como em Paris!