Meus 5 blogs favoritos

Esta semana o blog Roteiro Renatours vai completar um mês. Um enorme OBRIGADA a todo mundo que dá atenção aos palpites desta fisioterapeuta-blogueira, estou em clima de comemoração!
Na coluna dos 5 favoritos de hoje, resolvi prestar uma singela homenagem a alguns blogueiros brasileiros que já fazem um trabalho super bacana há mais tempo do que eu. Há blogs para todos os estilos, com todos os perfis. A diversidade é que faz com que o universo da “blogosfera” seja tão rico e interessante. Existem centenas que eu ainda nem tive a oportunidade de conhecer, e alguns outros que eu sigo e poderiam perfeitamente estar nesta lista, mas a proposta é escolher apenas cinco. Então, lá vai: estes foram os que mais conquistaram minha admiração e, principalmente, meu coração! 🙂

1- Viajando com pimpolhos
Sut-Mie Guibert tem um blog super dinâmico e informativo, onde ela une as próprias experiências com as de outras famílias colaboradoras, o que amplia muito a diversidade dos destinos e estilos de viagens descritas. É também moderadora do grupo Viagens em família no Facebook, onde eu observo sua disponibilidade e generosidade para responder às perguntas de todo mundo.

2- Malas e Panelas
Andrea e Luciano gostam de viajar e de cozinhar, e têm um blog literalmente delicioso, onde os relatos de viagens se misturam às receitas, tudo com leveza e bom humor.

3- Tempo junto
Patrícia Marinho dá mil ideias simples e criativas para se aproveitar bem o tempo com os filhos, mesmo que seja pouco. Tem coisas pra fazer no restaurante, na praia e num dia chuvoso. Tem atividades para o carro e para o avião. Imprescindível!

 

Olha só o Dudu, visitando o blog Tempo Junto, com sua maleta de atividades para o avião! Está no post "O que você coloca na mala para distrair seu filho nas viagens".
Olha só o Dudu, visitando o blog Tempo Junto, com sua maleta de atividades para o avião! Está no post “O que você coloca na mala para distrair seu filho nas viagens“.

 

4- Coisas de Mãe
Patrícia Papp fez tanto sucesso que lançou um livro, que já é best seller. O blog dela é abrangente, interessante e informativo, sem perder o toque pessoal, que diferencia os blogs dos sites institucionais. Uma referência.

5- Para a Disney… e além!
Percebo muitas afinidades entre o blog de Carlos Monteiro e Isabel Trindade e o meu. É um blog bastante pessoal, que fala das aventuras do casal com sua filha única, que deve regular em idade com o Dudu. Eles também correm atrás das viagens musicais, só que a onda deles é Bon Jovi e a minha é Beethoven. Mas eu me sinto em casa no blog deles! E, justamente por isso, presto bastante atenção no que eles falam sobre os lugares que ainda pretendo visitar…

E você? Quais os seus blogs preferidos? Conta pra mim, aqui nos comentários!

Domingo que vem, tem mais 5 favoritos. E tem post também toda terça e sexta. Um abraço e até lá!

Direto do cinema para o aeroporto

Na coluna “Meus 5 favoritos” de hoje, o assunto é cinema. Quando parei pra pensar nos filmes que me deram uma irresistível vontade de viajar imediatamente, a lista cresceu rapidinho. Mas a proposta é escolher cinco, então fiz uma opção eclética e afetiva… Vamos lá:

 

1- Todos dizem eu te amo, de Woody Allen (EUA, 1997)

Não dá nem pra enumerar quantos filmes lindos foram rodados em Paris, mas Woody Allen, dançando com Goldie Hawn, às margens do Sena, dá vontade de sair correndo para o primeiro balcão da Air France!!!

2- Mediterrâneo, de Gabriele Salvatore (Itália, 1991)

Uma comédia deliciosa, em que um grupo de soldados italianos é deixado para trás numa pacata ilha grega, durante a Segunda Guerra. Os rapazes logo descobrem que não poderia ter lhes acontecido nada melhor! Paisagens mediterrâneas de tirar o fôlego e cinema da melhor qualidade.

3- Sob o sol da Toscana, de Audrey Wells (EUA e Itália, 2003)

Comédia romântica sessão da tarde, que te dá ímpetos incontroláveis de imitar a protagonista, partindo de mala e cuia para o interior da Itália.

4- Gabbeh, de Mohsen Makhmalbaf (Irã, França, Inglaterra e Alemanha, 1996)

Foi o primeiro de muitos filmes iranianos a que tive o prazer de assistir. Uma obra de arte cheia de sensibilidade, suavidade e beleza. A cultura persa desfiada nos detalhes de um tapete. Poucas vezes a fotografia e as paisagens em um filme me deixaram tão extasiada. Bateu um desejo de passear pelos desertos e oásis do Irã…

5- A noviça rebelde, de Robert Wise (EUA, 1965)

Por essa você não esperava, não é? Mas eu preciso confessar que, quando estive em Salzburg, em cada esquina me lembrava deste filme, um dos meus favoritos de toda a vida. A doida aqui chegou ao ponto de caminhar pela Mirabellplatz cantando Do Re Mi (na cabeça, em silêncio…), seguindo o trajeto (sem dançar…) e visualizando mentalmente a coreografia das crianças. Esse musical me lembra de como Salzburg é mágica e me faz querer voltar lá milhares de vezes.

 

As crianças von Trapp cantaram Do, Re, Mi na charmosa Mirabellplatz
As crianças von Trapp cantaram Do, Re, Mi na charmosa Mirabellplatz
Salzburg 2
Salzburg vista do convento em que viveu Maria von Trapp. Só no filme, pois na verdade a construção era uma fortaleza!

 

Esta é uma das minhas possíveis listas de 5 favoritos. E você? Que filmes te ejetam do sofá direto pro avião? Conta pra mim, aqui nos comentários! Já vou fazer a pipoca…

 

Literatura para viagem

Eu acredito que uma certa preparação pode tornar uma viagem muito mais fascinante, especialmente para as crianças. Existem diversas maneiras de familiarizar seu filho com aquilo que ele vai encontrar ao longo do roteiro de férias. Este processo fará com que ele se sinta à vontade, por encontrar um ambiente conhecido, e mais atento, pela curiosidade de descobrir, ao vivo, algo que já tenha sido objeto de seu interesse.

No post Formulando encantamentos, eu falei bastante sobre filmes – especialmente de animação – que se passam em alguns destinos frequentemente procurados. Hoje, eu gostaria de conversar sobre literatura.

Existem no mercado diversos guias de turismo para quem viaja com crianças. Eles são de grande utilidade, mas a arte se vincula à emoção, e isso faz toda a diferença. Meu tema aqui são livros que serão lidos com ou para as crianças, antes de partir para a aventura. Afinal, quem não sentiu vontade de rumar direto para o aeroporto, depois de ler um livro ou assistir a um filme que te transportou afetivamente para outro lugar?

Podemos preparar uma criança para a descoberta de um novo destino através de histórias passadas ali. A lista de títulos é inesgotável! Contar histórias abre portais na imaginação dos pequenos, conectando-os com o mundo descrito nas páginas do livro. Quando eles estiverem, em pessoa, no cenário destas histórias, a realidade será percebida de forma muito mais rica. Se você quiser dicas de livros passados em um local específico, fique à vontade para citá-lo nos comentários e eu ficarei feliz em ajudar.

No post de hoje, vou dar algumas sugestões, que considero particularmente preciosas.

Em primeiro lugar, recomendo a série “Diário de Pilar”, da autora carioca Flávia Lins, editada pela Zahar. Em uma narrativa cativante e inteligente, Pilar, seu amigo Breno e o gatinho Samba pulam numa rede mágica e mergulham, junto com o pequeno leitor, no passado e na geografia da Grécia, Egito, Amazônia e Machu Picchu. Pilar não para quieta, então já está no forno uma jornada da África até a Bahia. Outros destinos são mencionados no blog Diariodepilar, onde a criança pode acompanhar as peripécias desta simpática personagem ao redor do mundo. Uma boa ideia é comprar um caderno e incentivar seu filho ou filha a produzir seu próprio diário de viagens, à moda de Pilar. O resultado pode ser surpreendente!

 

A série Diário de Pilar, de Flávia Lins
A série Diário de Pilar, de Flávia Lins

 

Se você está indo para Orlando, uma ótima ideia é explorar a obra do Dr. Seuss. Sabe aquela área para crianças pequenas da Universal Islands of Adventure, que todo mundo acha uma gracinha, mas não sabe direito do que se trata? Pois é, a Seuss Landing é dedicada a um dos maiores autores infantis norte-americanos, cujos personagens povoam a imaginação de gerações de crianças. Há, inclusive, uma livraria dentro do parque, repleta de seus inúmeros títulos. O mais famoso é “O gatola da cartola” (The cat in the hat, editado em português pela Cia. das Letras), que virou um desenho animado exibido pelo canal Discovery Kids. Os ajudantes do gatola são os célebres Coisa 1 e Coisa 2 (Thing 1 e Thing 2), aqueles das camisetas vermelhas que todo mundo compra, também meio sem saber por quê… O delicioso filme “O Lorax” é baseado no livro homônimo, assim como “O Grinch”. Mas interessantes mesmo são os livros, poéticos e criativos, com ilustrações curiosíssimas do próprio Dr. Seuss.

 

Um pouquinho da obra do Dr. Seuss, tema de toda uma área na Universal Islands of Adventure
Um pouquinho da obra do Dr. Seuss, tema de toda uma área na Universal Islands of Adventure

 

O Gatola da Cartola, Coisa 1 e Coisa 2, na Seuss Landing
O Gatola da Cartola, Coisa 1 e Coisa 2, na Seuss Landing

 

Aproveite o fim de semana e vá até a livraria com as crianças! O mundo inteiro está esperando por elas nas prateleiras…

 

Há muito tempo atrás, numa galáxia muito distante…

Um grupo de 15 meninos e meninas espera a hora de começar o show. Enquanto aguardam, o membro do staff propõe um jogo de perguntas para avaliar os conhecimentos deles sobre a saga Star Wars. A primeira coisa que ele diz: Os pais não podem responder, só as crianças!

É fato. Guerra nas Estrelas é um clássico dos anos 80. Mesmo com os novos episódios e o desenho animado Guerra dos Clones, se uma criança de hoje é louca pela série, é porque seu pai e/ou sua mãe são fãs desde a adolescência, então ele ou ela já nasceu padawan e sonha com o dia em que Mestre Yoda vai solicitar sua contagem de midi-chlorians. E é por esta razão que, na Academia de Treinamento Jedi, do Disney’s Hollywood Studios, mães e pais ficam tão empolgados quanto as crianças que efetivamente participam.

 

Dudu enfrenta Darth Vader
Dudu enfrenta Darth Vader

 

Os soldados imperiais não são páreo para o poder da Força
Os soldados imperiais não são páreo para o poder da Força

 

O show acontece – em horários pré-programados – no palco ao lado do simulador Star Tours. O cenário é idêntico à entrada da base imperial na lua de Endor, de O Retorno de Jedi. Um mestre Jedi conduz os jovens padawans em um treinamento, que vai do juramento Jedi (usar a Força apenas para a defesa, nunca para o ataque, manter a paz na galáxia, etc.) ao ensaio de golpes com o sabre de luz. A trilha sonora, uma das mais famosas da história do cinema, contribui significativamente para aumentar a emoção. Aumente o som e veja os vídeos! Estão um pouco tremidos, porque a mamãe estava emocionada, mas vale à pena ter uma ideia de como é bacana a experiência!

 

 

De repente, entram soldados imperiais, seguidos de Darth Vader, o próprio! Além de falar com aquela voz inconfundível de James Earl Jones respirando por aparelhos, ele ainda por cima se comunica através de frases célebres dos filmes, tais como “Come to the dark side”, “Join me, it’s the only way”, “With our strenghts combined, we can rule the galaxy”, “Meet your destiny” e outras. É exatamente nesta hora que os nerds fanáticos (como eu) dão aquele sorriso cúmplice… Ele tenta atrair as crianças para o lado sombrio da Força, mas o mestre confia em seus pupilos, e tem sempre uma respostinha espirituosa, para dar um toque de humor. Cada padawan, individualmente, terá de se provar digno, em um duelo cara a cara com o vilão.

 

 

Em épocas de pico, ocorrem dois shows simultâneos, um no palco com Lord Vader e outro no chão, com Darth Maul.

 

 

No final, todas as crianças, juntas, usam a Força para expulsar Vader e seus soldados, sendo surpreendidas, então, pela voz de Yoda, declarando que estão aptas a se tornarem verdadeiros padawans.

 

Hora de partir, Darth Vader!
Hora de partir, Darth Vader!

 

Todos recebem um diploma e saem realizados. Dudu já tem 7 diplomas, um deles está pendurado na parede do quarto.

 

Padawans diplomados!
Padawans formados!

 

Atenção! Esta é uma atração extremamente concorrida. Para garantir a participação do seu filho ou filha, não esqueça as seguintes dicas:

–       A criança deve ter de 4 a 12 anos.

–       Você deve chegar bem cedo ao parque e ir diretamente ao ABC Sound Studio, perto do Star Tours, onde há uma placa indicando as inscrições. Todas as crianças que vão participar devem estar presentes neste momento, senão eles não inscrevem de jeito nenhum. O funcionário fará algumas perguntas, por exemplo, se a criança é capaz de ficar sem os pais no palco, ou se ela tem medo do lado sombrio da Força. Você receberá, então, um papel com o horário em que seu filho deve se apresentar para o show designado.

–       Na hora, a criança receberá a roupa Jedi e o sabre de luz, não é permitido levar seu próprio sabre.

 

Orgulho de ser um aprendiz de Jedi
Orgulho de ser um aprendiz de Jedi

 

Não deixe de conferir também o simulador Star Tours. As cenas são combinadas aleatoriamente, então você pode ir diversas vezes sem repetir a mesma experiência. Quando Dudu quis ir de novo pela décima vez, parei de contar e me deixei levar pelos desígnios da Força…

May the Force be with you. Always.