Literatura para viagem

Eu acredito que uma certa preparação pode tornar uma viagem muito mais fascinante, especialmente para as crianças. Existem diversas maneiras de familiarizar seu filho com aquilo que ele vai encontrar ao longo do roteiro de férias. Este processo fará com que ele se sinta à vontade, por encontrar um ambiente conhecido, e mais atento, pela curiosidade de descobrir, ao vivo, algo que já tenha sido objeto de seu interesse.

No post Formulando encantamentos, eu falei bastante sobre filmes – especialmente de animação – que se passam em alguns destinos frequentemente procurados. Hoje, eu gostaria de conversar sobre literatura.

Existem no mercado diversos guias de turismo para quem viaja com crianças. Eles são de grande utilidade, mas a arte se vincula à emoção, e isso faz toda a diferença. Meu tema aqui são livros que serão lidos com ou para as crianças, antes de partir para a aventura. Afinal, quem não sentiu vontade de rumar direto para o aeroporto, depois de ler um livro ou assistir a um filme que te transportou afetivamente para outro lugar?

Podemos preparar uma criança para a descoberta de um novo destino através de histórias passadas ali. A lista de títulos é inesgotável! Contar histórias abre portais na imaginação dos pequenos, conectando-os com o mundo descrito nas páginas do livro. Quando eles estiverem, em pessoa, no cenário destas histórias, a realidade será percebida de forma muito mais rica. Se você quiser dicas de livros passados em um local específico, fique à vontade para citá-lo nos comentários e eu ficarei feliz em ajudar.

No post de hoje, vou dar algumas sugestões, que considero particularmente preciosas.

Em primeiro lugar, recomendo a série “Diário de Pilar”, da autora carioca Flávia Lins, editada pela Zahar. Em uma narrativa cativante e inteligente, Pilar, seu amigo Breno e o gatinho Samba pulam numa rede mágica e mergulham, junto com o pequeno leitor, no passado e na geografia da Grécia, Egito, Amazônia e Machu Picchu. Pilar não para quieta, então já está no forno uma jornada da África até a Bahia. Outros destinos são mencionados no blog Diariodepilar, onde a criança pode acompanhar as peripécias desta simpática personagem ao redor do mundo. Uma boa ideia é comprar um caderno e incentivar seu filho ou filha a produzir seu próprio diário de viagens, à moda de Pilar. O resultado pode ser surpreendente!

 

A série Diário de Pilar, de Flávia Lins
A série Diário de Pilar, de Flávia Lins

 

Se você está indo para Orlando, uma ótima ideia é explorar a obra do Dr. Seuss. Sabe aquela área para crianças pequenas da Universal Islands of Adventure, que todo mundo acha uma gracinha, mas não sabe direito do que se trata? Pois é, a Seuss Landing é dedicada a um dos maiores autores infantis norte-americanos, cujos personagens povoam a imaginação de gerações de crianças. Há, inclusive, uma livraria dentro do parque, repleta de seus inúmeros títulos. O mais famoso é “O gatola da cartola” (The cat in the hat, editado em português pela Cia. das Letras), que virou um desenho animado exibido pelo canal Discovery Kids. Os ajudantes do gatola são os célebres Coisa 1 e Coisa 2 (Thing 1 e Thing 2), aqueles das camisetas vermelhas que todo mundo compra, também meio sem saber por quê… O delicioso filme “O Lorax” é baseado no livro homônimo, assim como “O Grinch”. Mas interessantes mesmo são os livros, poéticos e criativos, com ilustrações curiosíssimas do próprio Dr. Seuss.

 

Um pouquinho da obra do Dr. Seuss, tema de toda uma área na Universal Islands of Adventure
Um pouquinho da obra do Dr. Seuss, tema de toda uma área na Universal Islands of Adventure

 

O Gatola da Cartola, Coisa 1 e Coisa 2, na Seuss Landing
O Gatola da Cartola, Coisa 1 e Coisa 2, na Seuss Landing

 

Aproveite o fim de semana e vá até a livraria com as crianças! O mundo inteiro está esperando por elas nas prateleiras…

 

Anúncios

Há muito tempo atrás, numa galáxia muito distante…

Um grupo de 15 meninos e meninas espera a hora de começar o show. Enquanto aguardam, o membro do staff propõe um jogo de perguntas para avaliar os conhecimentos deles sobre a saga Star Wars. A primeira coisa que ele diz: Os pais não podem responder, só as crianças!

É fato. Guerra nas Estrelas é um clássico dos anos 80. Mesmo com os novos episódios e o desenho animado Guerra dos Clones, se uma criança de hoje é louca pela série, é porque seu pai e/ou sua mãe são fãs desde a adolescência, então ele ou ela já nasceu padawan e sonha com o dia em que Mestre Yoda vai solicitar sua contagem de midi-chlorians. E é por esta razão que, na Academia de Treinamento Jedi, do Disney’s Hollywood Studios, mães e pais ficam tão empolgados quanto as crianças que efetivamente participam.

 

Dudu enfrenta Darth Vader
Dudu enfrenta Darth Vader

 

Os soldados imperiais não são páreo para o poder da Força
Os soldados imperiais não são páreo para o poder da Força

 

O show acontece – em horários pré-programados – no palco ao lado do simulador Star Tours. O cenário é idêntico à entrada da base imperial na lua de Endor, de O Retorno de Jedi. Um mestre Jedi conduz os jovens padawans em um treinamento, que vai do juramento Jedi (usar a Força apenas para a defesa, nunca para o ataque, manter a paz na galáxia, etc.) ao ensaio de golpes com o sabre de luz. A trilha sonora, uma das mais famosas da história do cinema, contribui significativamente para aumentar a emoção. Aumente o som e veja os vídeos! Estão um pouco tremidos, porque a mamãe estava emocionada, mas vale à pena ter uma ideia de como é bacana a experiência!

 

 

De repente, entram soldados imperiais, seguidos de Darth Vader, o próprio! Além de falar com aquela voz inconfundível de James Earl Jones respirando por aparelhos, ele ainda por cima se comunica através de frases célebres dos filmes, tais como “Come to the dark side”, “Join me, it’s the only way”, “With our strenghts combined, we can rule the galaxy”, “Meet your destiny” e outras. É exatamente nesta hora que os nerds fanáticos (como eu) dão aquele sorriso cúmplice… Ele tenta atrair as crianças para o lado sombrio da Força, mas o mestre confia em seus pupilos, e tem sempre uma respostinha espirituosa, para dar um toque de humor. Cada padawan, individualmente, terá de se provar digno, em um duelo cara a cara com o vilão.

 

 

Em épocas de pico, ocorrem dois shows simultâneos, um no palco com Lord Vader e outro no chão, com Darth Maul.

 

 

No final, todas as crianças, juntas, usam a Força para expulsar Vader e seus soldados, sendo surpreendidas, então, pela voz de Yoda, declarando que estão aptas a se tornarem verdadeiros padawans.

 

Hora de partir, Darth Vader!
Hora de partir, Darth Vader!

 

Todos recebem um diploma e saem realizados. Dudu já tem 7 diplomas, um deles está pendurado na parede do quarto.

 

Padawans diplomados!
Padawans formados!

 

Atenção! Esta é uma atração extremamente concorrida. Para garantir a participação do seu filho ou filha, não esqueça as seguintes dicas:

–       A criança deve ter de 4 a 12 anos.

–       Você deve chegar bem cedo ao parque e ir diretamente ao ABC Sound Studio, perto do Star Tours, onde há uma placa indicando as inscrições. Todas as crianças que vão participar devem estar presentes neste momento, senão eles não inscrevem de jeito nenhum. O funcionário fará algumas perguntas, por exemplo, se a criança é capaz de ficar sem os pais no palco, ou se ela tem medo do lado sombrio da Força. Você receberá, então, um papel com o horário em que seu filho deve se apresentar para o show designado.

–       Na hora, a criança receberá a roupa Jedi e o sabre de luz, não é permitido levar seu próprio sabre.

 

Orgulho de ser um aprendiz de Jedi
Orgulho de ser um aprendiz de Jedi

 

Não deixe de conferir também o simulador Star Tours. As cenas são combinadas aleatoriamente, então você pode ir diversas vezes sem repetir a mesma experiência. Quando Dudu quis ir de novo pela décima vez, parei de contar e me deixei levar pelos desígnios da Força…

May the Force be with you. Always.

Meus 5 favoritos

A partir de hoje, todo domingo vai ser dia dos favoritos. Lugares, comidas, livros, obras de arte, lojas, qualquer coisa que esteja relacionada a viagens. E o melhor é que não serão apenas os meus preferidos, o blog vai receber convidados para contar pra você do que eles gostam.

Meu convidado, para a inauguração desta nova coluna, é o mais especial de todos: meu filho Dudu! Ele está com 8 anos e vai revelar a você quais os 5 lugares que ele mais amou, em todas as viagens que fez até hoje. Vamos conferir?

 

1- Rock’n roller coaster (Orlando)

Uma das principais atrações do Disney’s Hollywood Studios, foi a grande paixão do Dudu em nossa última visita à Disney. Ele estava com 7 anos.

 

Adrenalina ao som de Aerosmith
Adrenalina ao som de Aerosmith

 

2- Jedi Training Academy (Orlando)

Eu já perdi a conta de quantos diplomas de padawan ele já ganhou. Foram muitos duelos com Darth Vader e Darth Maul, aos 5 e aos 7 anos. O Disney’s Hollywood Studios é, de longe, o parque preferido do meu filhote.

 

Photo 0238
A força é poderosa em você, jovem padawan

 

3- Sherlock Holmes Museum (Londres)

Aos 4 anos, Dudu se encantou com a casa do famoso detetive, onde fomos recebidos pelo Dr. Watson “em pessoa”.

 

Elementar, meu caro Dudu!
Elementar, meu caro Dudu!

 

4- Pirate’s Island (Turks and Caicos)

Quando ele tinha 6 anos, fomos às ilhas caribenhas Turks and Caicos, com amigos queridos. O hotel Beaches é um paraíso que ainda merecerá um post exclusivo. Tem um parque aquático, o Pirate’s Island, que as crianças aproveitaram até mais do que a praia.

 

001_1
Tobogã na ilha dos piratas

 

5- Rain Forest Café (Fort Lauderdale)

O restaurante temático, que também existe na Disney, é realmente divertido para as crianças. Dudu nunca esquece do grito de espanto da nossa amiguinha Mariana, então com quatro anos: Gente!!!!!!! O elefante está se mexendo!!!!!!!!

 

DSC02183
Almoço selvagem!

 

Quais são os “top 5” do seu filho? Publique aqui, nos comentários! E aproveite as sugestões do Dudu nas próximas férias…

Boa semana!

Mickey preparou uma surpresa pra você!

Você consegue avaliar a sensação do seu filho, ao chegar ao quarto do hotel na Disney, e se deparar com uma festa surpresa, preparada especialmente para ele, pelo Mickey “em pessoa”?

Eu vivi esta experiência e garanto que ficará em minha memória para sempre.

A Disneyworld oferece uma enorme gama de surpresas que podem ser entregues no seu quarto, desde que você esteja hospedado dentro do complexo do Walt Disney World Resort. As possibilidades vão desde balões, brinquedos e cestas de guloseimas, até as chamadas “In-room celebrations”. Você pode escolher uma festa de boas vindas ou de aniversário, com tema de piratas ou princesas, tem até opões para lua de mel e pedido de casamento!

Nós comemoramos o quinto aniversário do Dudu em Orlando, e encomendamos para ele uma dessas festas. No dia marcado, ao chegarmos no hotel, nos deparamos com uma linda faixa pendurada na porta do quarto!

 

Antes de entrar no quarto, o encanto já começou!
Antes de entrar no quarto, o encanto já começou!

 

Lá dentro, Dudu descobriu, maravilhado, as outras surpresas que o Mickey tinha preparado para ele: presentes, guloseimas, orelhas personalizadas, um porta-retrato assinado, um caderno de autógrafos com uma mensagem especial. Também um enorme balão musical e um banner. Um bolo de chocolate feito pela Minnie. E alguma coisa piscando atrás da cama… A Sininho passou para deixar um pouco de pó mágico!

DSC04469

DSC04470

DSC04471

DSC04472

DSC04475

DSC04477

 

Foi puro encantamento! Ele ficou tão emocionado que resolveu encontrar um jeito de agradecer ao Mickey. Pegou um guardanapo e um canudo, desenhou o querido ratinho e fez uma bandeira. No dia seguinte, em que fomos novamente assistir ao show Fantasmic no Hollywood Studios, a cada vez em que o Mickey surgia em cena, Dudu agitava a bandeirinha e gritava: Thank you, Mickey!!!

 

DSC00070

 

A festa que eu encomendei (Mickey’s Birthday Wish), custa hoje US$ 215,00. A Mickey and Pals Big Birthday Wish é mais “completa”, mas custa US$ 395,00. Há pequenas surpresas que começam em US$ 4,95, como o balão da Ariel escrito Happy Birthday. Enfim, possibilidades para todos os bolsos.

Para reservar sua celebração ou seu presente, entre no site da Disney Floral and Gifts e escolha a opção desejada. Depois, prepare o coração para presenciar a emoção do seu filho ao viver esse momento mágico!

 

 

Embarque autorizado na plataforma 9 3/4

Fãs de Harry Potter, preparem suas varinhas: é hora de tocar os tijolos corretos!

A Universal Orlando finalmente divulgou a data de abertura de sua nova atração, que faz parte do Mundo Mágico de Harry Potter. No Universal Studios, ficará situado o Beco Diagonal, interligado à pré-existente Hogsmeade (no Universal Islands of Adventure) pelo autêntico Hogwarts Express.

Além das lojas e restaurantes que compõem esta insólita rua de Londres, a expansão conta com um simulador de altíssima tecnologia, o Fuga de Gringotes, que recria as cenas de ação vividas por Harry, Rony e Hermione no último filme da série.

O público poderá conferir esta aventura a partir de 8 de julho. Para transitar entre os parques utilizando o famoso trem, será necessário um ingresso do tipo Two-park.

Se você ainda não passou nos testes de aparatação, nem possui uma Firebolt, é melhor comprar as passagens de avião…

 

Imagem

Imagem publicada hoje nas páginas Universal Orlando Resort e Harry Potter, no Facebook

Um dia (feliz) no museu

 

Crianças adoram museus. Você pode acreditar nisso.

Museus são lugares cheios de cor, objetos inusitados, uma imensa variedade de experiências.

Só que uma criança pequena, talvez, não esteja tão interessada em saber os detalhes históricos minuciosos que cercam uma peça específica, nem que um quadro tenha sido pintado por determinado artista em tal período, ou possivelmente se cansará após uma caminhada excessivamente longa… Aliás, o carrinho é sempre um bom aliado!

Há muitas alternativas para incrementar a visita, tanto a galerias de arte menores quanto a grandes museus, como o Louvre ou o Metropolitan. Dudu passou 5 horas felizes no British Museum de Londres, sem se entediar. Seguem algumas de minhas dicas:

  • Antes de viajar, apresente à criança as principais atrações do museu que será visitado. Para isso, há livros, revistas e o próprio site do museu. Vai ser muito legal mostrar ao seu filho determinada peça, ao vivo, e dizer: Lembra? A gente viu isso no site!
  • Explique previamente as regras: não correr, não tocar em nada, respeitar os outros visitantes.
  • Faça intervalos regulares para lanche ou almoço.
  • Em uma pinacoteca, por exemplo, costumo perguntar ao Dudu: qual o seu quadro preferido nesta sala? Ele se entretém por um bom tempo, examinando cada obra, até dar seu veredicto. Não importa se ele “esnobou” o da Vinci ou o Rembrandt em prol de um pintor menos valorizado. O que vale é o fato de que ele observou diferentes quadros e percebeu que um deles lhe despertou mais a sensibilidade. Às vezes, inclusive, ele escolhe, sem saber, o mesmo artista em salas diferentes, o que já vai denotando um pouco suas preferências… Missão cumprida, né?

 

Dudu e sua amiga Carol curtindo a Pinacoteca de São Paulo
Dudu e sua amiga Carol curtindo a Pinacoteca de São Paulo

 

  • Coloque uma máquina fotográfica nas mãos da criança e permita que ela registre suas próprias impressões. Você certamente se surpreenderá com o resultado. Dudu viu e fotografou coisas que nos tinham passado inteiramente despercebidas.

 

No British Museum, Dudu ficou um tempão contemplando esta reprodução de um pagode japonês...
No  Victoria and Albert Museum de Londres, Dudu ficou um tempão contemplando esta reprodução de um pagode chinês…

 

DSC03265
Só ele percebeu que havia bonequinhos lá dentro!

 

  • Aproveite as atividades propostas pelo museu, especialmente para os pequenos. No British Museum, por exemplo, há um projeto chamado Hands On, em que monitores permitem que os visitantes peguem algumas peças nas mãos. O Centre Pompidou sempre tem atividades de artes para as crianças, geralmente baseadas nas exposições em cartaz.

 

Projeto Hands On, no British Museum. Pode tocar à vontade!
Projeto Hands On, no British Museum. Pode tocar à vontade!

 

  • Na lojinha do museu, peça à criança para escolher alguns postais de sua preferência, e faça uma “caça ao tesouro”, em busca das peças que os ilustram. A partir de uns 6 ou 7 anos, é diversão garantida!
  • Nas sessões destinadas a antigas civilizações, permita-se soltar a imaginação e inventar histórias. A visita se transformará numa incrível aventura, se seu filho imaginar o faraó passando por aquele portal, ou que ali vivia um samurai, ou que aquelas jóias pertenciam a uma princesa encantada… Creio, realmente, que podemos deixar a acurácia histórica para quando ele estiver um pouco mais velho, não é? O importante agora é criar o hábito dos programas culturais e, principalmente, despertar o interesse em conhecer a arte e o passado que nos trouxe até aqui.

 

Os mistérios do Egito realmente captaram a atenção do Dudu
Os mistérios do Egito definitivamente captaram a atenção do Dudu

 

Ele fez questão de fotografar o faraó Ramsés II
Ele fez questão de fotografar o faraó Ramsés II

Formulando encantamentos

Aqui no Rio de Janeiro, as férias escolares já chegaram. É tempo de escrever sobre viagens com crianças (talvez meu tema preferido…).

Em primeiro lugar, gostaria de dizer que não é preciso levar seu filho à Disney para que ele se sinta no reino da fantasia. Até mesmo logo ali, em Petrópolis, o Museu Imperial pode estar cercado de toda uma atmosfera mágica. Qualquer lugar do mundo pode ser encantado, basta um pouquinho de pó de fada. Para mim, o pó de fada se chama “preparação para a viagem”.

Dudu viaja conosco desde os 7 meses, mas foi aos 2 anos que começaram as “preparações”. Existem filmes e histórias infantis relacionados a quase qualquer roteiro que você puder escolher. Quando a criança toma contato com um local através de imagens e personagens que povoam seu imaginário, aquele lugar automaticamente se enche de magia. Por exemplo: aos 4 anos, quando Dudu visitou o Regent’s Park (Londres), ele estava passeando onde os dálmatas Pongo e Prenda (e seus donos) se conheceram. E o Big Ben é o relógio sobre cujos ponteiros Peter Pan pousou com Wendy e seus irmãos… Da mesma forma, o Zoo do Central Park (Nova York) é vivo na imaginação dos pequenos como cenário de Madagascar, e uma visita ao Museu de História Natural de Nova York pode ficar mais divertida após a exibição de Uma Noite no Museu. Paris é cenário de Aristogatas, Ratatouille, O Corcunda de Notre Dame, Os Três Mosqueteiros e tantos outros, e uma viagem ao interior da Itália merece ser precedida de uma sessão de Pinocchio (aliás, o boneco é presença garantida em lojas de brinquedos artesanais por aquelas bandas…). Mesmo a Disney ganha muito em aproveitamento, se a criança estiver mais familiarizada com o que ela verá.

 

O lago do Regent's Park, em Londres: cenário de 101 Dálmatas
O lago do Regent’s Park, em Londres: cenário de 101 Dálmatas

 

Harry Potter quebrou esta vitrine do Zoo de Londres, para libertar uma cobra e despertar a ira de seu tio Dursley!
Harry Potter fez desaparecer esta vitrine do Zoo de Londres, para libertar uma cobra e despertar a ira de seu tio Dursley!

 

Do alto da torre, Quasímodo e suas amigas gárgulas observavam Esmeralda lá embaixo, na praça de Notre Dame
Do alto da torre, Quasímodo e suas amigas gárgulas observavam Esmeralda lá embaixo, na praça de Notre Dame

 

A lista é quase infinita, passando pelos cinco continentes, entre desenhos animados, filmes “de pessoa” (como diz o Dudu) e livros que não viraram filmes, mas que nem por isso são menos estimulantes. Além disso, estratégias especiais também podem transformar museus e monumentos em grandes aventuras. Mas isso será assunto para próximos posts… Pouco a pouco, pretendo ir escrevendo sobre a preparação para meus destinos favoritos, e estou aberta a sugestões! Qual será o cenário das peripécias da sua família nestas férias?