Curso de pós-formação em cadeias musculares na França: passo a passo para comprar sua passagem com o desconto especial do evento!

Em novembro de 2017, mais um grupo de fisioterapeutas e educadores físicos brasileiros terá a oportunidade de “beber na fonte” fazendo um curso com o biomecanicista Philippe Campignion, em seu centro de formação no Pas de Calais (norte da França). Mais uma vez, conseguimos o apoio da Air France para aliviar um pouquinho o peso das passagens!

Publiquei este post na época em que o outro grupo estava se preparando, mas agora atualizei as informações para o evento do ano que vem e estou “reblogando”.

Quem for aproveitar, não esqueça de imprimir o contrato, que serve como comprovante de elegibilidade ao desconto e deve ser levado com os documentos de viagem, tanto no vôo de ida como no de volta. A Air France pode solicitar a apresentação.

Então, pra não ter dúvida na hora de comprar, é só seguir o passo a passo!

1) Clique aqui para entrar no site da Kiné Clínica de Fisioterapia. Então, clique no retângulo vermelho embaixo do logo da Air France: Compre sua passagem
pagina-1-kine
2) Na página seguinte, clique em ” Para efetuar sua reserva, …”
pagina-2-kine
Observe que, no mesmo quadro, está o link para imprimir o contrato!
3) No campo Event ID vai aparecer nosso código: 29755AF
No campo Your country escolha Brazil
Clique em Validate
pagina-3-kine
 
4) Em Outbound Flight, no campo From, coloque a cidade de onde vc partirá (ex: Rio de Janeiro)
A mesma cidade aparecerá automaticamente no campo To do Inbound Flight.
No calendário, a área vermelha é o período do evento e a verde clara são os dias extras que eles dão para compra das passagens. Seu vôo e ida e volta precisa “caber” nestas datas.
No calendário da esquerda, clique em cima do dia que vc quer ir. No da direita, clique no dia que vc quer voltar. Estas duas datas aparecerão automaticamente nos campos embaixo.
Mais abaixo, vc pode escolher número de passageiros (travellers) e a classe.
Clique em Search
imagem
 
5) Você vai visualizar todas as opções de vôos. Embaixo de cada opção, você pode clicar em Select, para confirmar sua escolha. Evite pesquisar no fim de semana, em geral os preços são mais baixos terças e quartas.
 copia-de-imagem-preco
A partir deste momento, é só inserir seus dados, conforme os campos indicados. No final, você receberá a confirmação da compra e, posteriormente, um e-mail, com o e-ticket e o comprovante de participação no evento. Imprima o documento, pois ele pode ser solicitado no check in.
Atenção: não é possível fazer “stopover”, isto é, passar uns dias na cidade de conexão, ou incluir outros trechos dentro da Europa. Para o vôo com desconto, somente ida e volta, do Brasil para Paris e retornando à mesma cidade no Brasil.
Se você pretende incluir destinos distantes de Paris no seu programa, antes ou depois do curso, sugiro comprar a passagem principal de ida e volta com o desconto, depois trecho menor em uma companhia low cost. Tem muito vôo barato, inclusive mais em conta do que os trens.
Só lembrando que o desconto promocional se estende por apenas 4 dias antes do início e 4 dias depois do fim do evento.
Agora é só fazer as malas!

Lucerna e Salzburg: o coração da música

IMG_0037

No ano retrasado, escrevi este post sobre minha wish list, comentando que, até o meu aniversário de 2015, já teria realizado o primeiro sonho da lista. Terminei o texto dizendo que adoraria que este hábito se tornasse constante…. De fato, passei o último verão na Escócia e já contei um pouquinho aqui (neste post e também neste). Pois não é que este ano, bem no dia em que farei 44 primaveras, Daniel Barenboim vai reger a West Eastern Divan Orchestra (projeto que lhe rendeu uma indicação ao Nobel da Paz) “só pra mim”, em pleno Festival de Lucerna? Bem… Na verdade, só pra mim, pro Alexandre, pro Dudu, pra minha mãe, pro meu pai e  para todos os outros afortunados que garantiram ingressos para um dos maiores eventos de música clássica do mundo. Como se não bastasse, vamos emendar no Festival de Salzburg, com uns passeios de carro na Suíça, Alemanha e Áustria pelo meio. Afinal, temos concerto toda noite, mas o dia é longo e as distâncias são curtas!

cópia de barenboim

Para quem quer fugir da loucura do Rio nas Olimpíadas, é uma boa pedida. Para mim, foi perfeito, pois ambos os festivais acontecem sempre em agosto e, este ano, excepcionalmente, as férias escolares vão permitir esta escapada “fora de época”.

Alguns concertos já estão esgotados (eu mesma, apesar de madrugar no computador, não consegui lugares para o Gustavo Dudamel). Mas muita coisa boa ainda está disponível. Nosso programa inclui ainda a Ópera de Marionetes, super tradicional em Salzburg, em que assistiremos “A Noviça Rebelde”.

Claro que o Dudu só vai a alguns espetáculos. Embora seja fã de música, ele ainda é pequeno para esta maratona restrita aos viciados. Algumas noites, ele vai dar um passeio com o papai, enquanto mamãe, vovó e vovô estarão no teatro. Mas já fiz um super planejamento pra eles, que inclui, por exemplo, aluguel de bicicleta para circular em volta do Lago Lucerna, ou visitar o incrível Museu de História Natural de Salzburg. Ainda tenho muito pra contar, vamos aos poucos…

Se você se animou, pode checar o programa e comprar os ingressos nestes sites:

Festival de Salzburg: http://www.salzburgerfestspiele.at/summer

Festival de Lucerna: https://www.lucernefestival.ch/en/program/summer-festival-2016

Ópera de Marionetes em Salzburg: http://www.marionetten.at/index.php

FullSizeRender

 

O roteiro inclui muitas outras delícias culturais, aventureiras, esportivas e gastronômicas, que vou desfiando aos pouquinhos… Espero continuar realizando um sonho a cada aniversário, sempre com a família em volta. Da próxima vez, quero irmão, cunhada e sobrinhos no bonde!

E aí, se animou? Quem sabe te encontro por lá? Como diriam os suíços… Bis dann!

Meu roteiro de 8 dias pela Escócia e norte da Inglaterra

Nas últimas férias, realizei um sonho antigo… A Escócia! Não dá pra descrever completamente a emoção e o deslumbramento de visitar lugares que povoaram, desde a infância, minha imaginação. Eu pesquisei tanto tanto tanto o roteiro que, no final das contas, foi tudo super “redondo”, eu realmente não mudaria nem uma vírgula. A partir de hoje, vou começar a compartilhá-lo com você.

A gentileza do povo escocês realmente faz a gente se sentir em casa
A gentileza do povo escocês realmente faz a gente se sentir em casa

Minha viagem durou, na verdade, um total de 28 dias. Fui direto para o norte da França, a trabalho. De lá, partimos para 8 dias fantásticos em Paris (a primeira vez do Dudu!), seguidos dos 8 dias escoceses. Retornamos, então, ao norte da França, para mais um pouco de trabalho, antes de voltar ao Brasil. Durante a maior parte do período de férias, contamos com a companhia dos nossos amigos Fernanda, Vinícius, Victor e Bernardo, que ajudaram a tornar cada momento ainda mais especial.

O trio mais animado da Grã-Bretanha!
O trio mais animado da Grã-Bretanha!

Como este blog já tem muitas dicas de Paris, resolvi começar a narrativa pelas aventuras do outro lado do Canal da Mancha. Nesta primeira postagem, vou apenas listar nosso roteiro, dia a dia. Depois, aos poucos, vou detalhando cada um destes dias e passeios, com links a partir deste “post índice”. Combinado?

Das muralhas do Castelo de Edimburgo, a vista do Mar do Norte
Das muralhas do Castelo de Edimburgo, a vista do Mar do Norte

24 de julho: Chegada em Edimburgo em vôo da Easy Jet, direto do Aeroporto de Paris – Charles de Gaulle. Vôo rápido, low cost, na medida. O aeroporto de Edimburgo é muito bem sinalizado, alugamos carro lá mesmo e foi ótimo. Chegamos no fim do dia, mas deu tempo de sair para jantar. Visitamos o famoso pub The Elephant, onde J.K. Rowling se sentava para escrever os livros de Harry Potter. Hospedagem no Holiday Inn Express Royal Mile.

No pub The Elephant, as referências à sua cliente mais ilustre
No pub The Elephant, as referências à sua cliente mais ilustre

25 e 26 de julho: Edimburgo. Quase não dá pra acreditar que aquela cidade existe. Parece um cenário! A paisagem dominada pelo imenso castelo no alto da colina, becos e ruelas que remetem a filmes de espionagem, um banho de história a cada passo. Para o nosso tipo  de programação, dois dias inteiros foram suficientes.

De dentro do castelo, só um gostinho das atrações de Edimburgo... Depois conto tudo em detalhes!
De dentro do castelo, só um gostinho das atrações de Edimburgo… Depois conto tudo em detalhes!

27 de julho: Hogwarts! Descemos de carro em direção à Nortúmbria, a região norte da Inglaterra. Uma viagem de 2 horas nos levou ao Alnwick Castle, onde as cenas externas da célebre escola de magia e bruxaria foram filmadas. Foi um dos pontos altos da viagem e vai merecer um post inteirinho, exclusivo! Na volta, passamos pelo fascinante castelo de Bamburgh, à beira do Mar do Norte, que foi uma importante frente de defesa contra as invasões vickings.

Alnwick Castle
Alnwick Castle

Passamos direto por Edimburgo em direção à Escócia central, para dormir no Broomhall Castle, castelo restaurado transformado em hotel. Por uma noite, nos sentimos parte da nobreza. E quer saber? Diária mais barata que a do Holiday Inn de Edimburgo… Com o melhor café da manhã da viagem!

Broomhall Castle, nosso lar por uma noite
Broomhall Castle, nosso lar por uma noite

28 de julho: Rápido passeio em Stirling, seguido de uma deliciosa visita ao Doune Castle. O charme deste castelo em ruínas é ter sido o cenário do lendário filme Monty Phyton Em Busca do Cálice Sagrado. Toda a estrutura de visitação do castelo gira em torno disso. Esta foi a razão que me fez inclui-lo em meu roteiro, pois eu sou louca por este filme (e o Dudu também). Mais recentemente, ele vem atraindo também outros fãs, pois trata-se da locação do Castelo de Winterfell, de Game of Thrones. Winter is coming… De lá, atravessamos a região das Trossachs, com seus lagos cênicos e paisagens de tirar o fôlego, até chegarmos a Oban, na costa Oeste. É isso mesmo: você atravessa o país costa a costa, num ritmo suave (afinal, não é fácil dirigir “do lado errado”), em apenas 3 horas!

Brincando de Monty Phyton no Doune Castle
Brincando de Monty Phyton no Doune Castle

29 de julho: Passeio de barco pelas Ilhas Hébridas. Este também merecerá um post exclusivo. Foram 12 horas explorando ilhas inabitadas, observando a vida marinha, enchendo os olhos com a exuberância da natureza. Outro ponto alto da jornada! No final, pé na estrada para dormir 3 noites em Fort William.

Isle of Iona
Isle of Iona
Fingall's Cave, na Isle of Staffa
Fingall’s Cave, na Isle of Staffa

30 de julho: Hogwarts Express. O memorável passeio no trem a vapor The Jacobite, que foi utilizado nos filmes de Harry Potter. Ou seja, todo aquele trajeto, com paisagens impressionantes, inclusive o Glenfinnan Viaduct, onde o carro mágico de Ron Weasley sobrevoa o Expresso Hogwarts.

O "verdadeiro" Hogwarts Express
O “verdadeiro” Hogwarts Express
A entrada da nossa cabine dentro do trem, igualzinho ao filme!
A entrada da nossa cabine dentro do trem, igualzinho ao filme!

31 de julho: Loch Ness. O monstro não deu as caras, mas o lago é belíssimo, tanto visto de Fort Augustus, em sua extremidade sul, quanto da bela Inverness, em sua extremidade norte.

Nossa versão do monstro do Lago Ness
Nossa versão do monstro do Lago Ness

1 de agosto: Loch Lomond. Deixamos Fort William rumo a Edimburgo, parando no Loch Lomond Shores, um complexo de lazer, compras e gastronomia às margens do segundo lago mais famoso da Escócia. Chegamos em Edimburgo a tempo de curtir o último entardecer nesta cidade tão marcante.

Foi duro dizer adeus às Highlands! Tão lindas!!!!
Foi duro dizer adeus às Highlands! Tão lindas!!!!

2 de agosto: Aeroporto rumo à França.

Percebeu que terei muito assunto para os próximos posts, né? Continue acompanhando…

Dominando a colina, o Castelo de Edimburgo
Dominando a colina, o Castelo de Edimburgo

Museu Nacional de História Natural: um programa diferente em Paris

Quando falamos em Museu de História Natural, vêm logo à cabeça os super hiper badalados “exemplares” de Nova York e Londres. Mas o Museu de História Natural de Paris também pode ser uma opção bem interessante. Especialmente para quem gosta de paleontologia e anatomia, isto é, como eles mesmos dizem, para “os amantes de ossos de todos os tipos”. Como este é definitivamente o meu caso, pretendo visitá-lo pela primeira vez este ano, pois já ouvi os melhores comentários possíveis.

Galerias de Anatomia Comparada e Paleontologia Fonte: site do MNHN
Galerias de Anatomia Comparada e Paleontologia
Fonte: site do MNHN

O MNHN fica dentro do Jardim Botânico, o Jardin des Plantes, um parque lindíssimo e excelente para levar as crianças (eu já estive no jardim, mas o museu estava fechado na ocasião).

Dentre as inúmeras atrações do complexo, estão a Grande Galeria da Evolução, as Galerias de Anatomia Comparada e Paleontologia (com uma incrível coleção de peças de esqueletos humanos, que atestam nossa evolução) e a Ménagerie, o charmoso zoológico histórico de Paris.

Há também a Galeria das Crianças, com ambientação e atividades voltadas para os pequenos.

O MNHN abre todos os dias, exceto terças-feiras, das 10 às 18h.

Para todas as informações sobre acesso e compra de bilhetes online, clique aqui.

Vamos descobrir os caminhos dos nossos antepassados?

Grande Galeria da Evolução Fonte: site no MNHN
Grande Galeria da Evolução
Fonte: site no MNHN

Para não dar com a cara na porta: dias de fechamento das principais atrações de Paris

Nem todo mundo gosta de viajar com tudo planejado. É verdade que, muitas vezes, é super gostoso ficar apenas “flanando”, fazendo aquilo que der vontade, na hora que quiser.

Mesmo assim, é aconselhável ter algumas referências básicas, para não perder tempo nem a oportunidade de visitar aquele local específico, que estava no topo da sua lista de desejos.

Paris é uma cidade que convida a perambular pelas ruas, sem hora marcada. Mas é fundamental ter em mente que muitas das atrações mais concorridas fecham em algum dia da semana, em geral segunda ou terça. Já pensou? Você deixa o Museu do Louvre para o último dia, para guardar na lembrança a imagem da Mona Lisa como sua experiência de despedida, na cidade dos seus sonhos. Só que é uma terça-feira, então você dá com a cara na porta e tem que voltar pro Brasil sem ter prestado sua homenagem à misteriosa beldade…

Por fora, um espetáculo. Mas o Louvre também merece ser visto por dentro...
Por fora, um espetáculo. Mas o Louvre também merece ser visto por dentro…

 

É claro que a quantidade de museus, galerias e monumentos de Paris é inesgotável, e por isso é tão importante seguir minha dica master e comprar o Pariscope. Até mesmo porque, independente dos horários normais, algumas vezes ocorrem fechamentos inesperados para obras de reforma ou restauração. Mas eu aproveito e adianto aqui o dia da semana em que fecham os “tops”, aqueles que não podem faltar em um roteiro cultural parisiense que se preze.

Fecham na segunda-feira:

Chateau de Versailles

Musée d’Orsay

Musée Rodin (no momento, está apenas parcialmente aberto, mas os jardins estão funcionando normalmente)

Musée Picasso

A beleza impactante do Musée d'Orsay
A beleza impactante do Musée d’Orsay

 

Fecham na terça-feira:

Musée du Louvre

Musée de l’Orangerie

Centre Pompidou

O Hôtel des Invalides, com o túmulo de Napoleão, não fecha nenhum dia da semana, assim como o Panthéon. Também abrem diariamente as torres de Notre Dame, a Sainte Chapelle e a Torre Eiffel. Para visitar esta última, no entanto, sugiro comprar ingresso antecipado (aqui), com hora marcada, para evitar as filas gigantescas.

De diversos pontos de Paris se pode vislumbrar a imponência dourada do Dôme des Invalides
De diversos pontos de Paris se pode vislumbrar a imponência dourada do Dôme des Invalides

 

O pêndulo de Foucault e os túmulos de "gigantes" como Rousseau e Voltaire podem ser visitados todos os dias da semana
O Pêndulo de Foucault e os túmulos de “gigantes” como Rousseau e Voltaire podem ser visitados todos os dias da semana

 

Resumo da ópera: a boa é passear à vontade, porém com um mínimo de planejamento. Assim, a gente não fica “engessado” por um roteiro excessivamente pré-estabelecido, mas também não perde tempo indo parar em museu fechado.

Vamos bater perna em Paris? 😉

5 lojas de roupa de criança em Paris

Algumas foram incontornáveis para mim há alguns anos, quando Dudu era bebê. Outras, são eternas. Algumas são meio caras, mas valem para aquela roupinha do batizado ou do casamento da titia. Outras, garantem o guarda-roupa básico a preços interessantes. Casuais ou chiques, são sempre lindas. Boas dicas para pais e avós que estejam pela capital mundial da moda.

No post 5 lojas de brinquedos em Paris, eu comentei sobre a Rue Vavin, pertinho do Jardin de Luxembourg, que é o paraíso das mães saudosas e avós exageradas. Quase todo o comércio da rua é de artigos infantis. A maioria das lojas citadas aqui têm uma filial neste endereço que eu adoro…

cópia de dpam

1) Du pareil au même

Desde que o Dudu tem uns 6 ou 7 anos, ela se tornou minha favorita. Roupas super “descoladas” para os meninos, diferentes do habitual. Mas, na verdade, tudo ali é fofo, seja para bebês, crianças e até adolescentes, de ambos os gêneros!

Há várias filiais, mas eu costumo comprar pertinho do meu hotel, no Boulevard Saint Germain 168.

 

2) Petit Bateau

É um ícone francês. O algodão que eles utilizam nos bodies, camisetinhas, pijamas e “underwear” é inigualável. Não é barata, mas vale à pena. Muitas vezes, fazem promoções super convidativas. Quando Dudu estava em fase de desfralde (na transição de bebê para menino grande 🙂 ) eu só comprava cuequinhas Petit Bateau.  A linha gestante deles também é excelente, atualmente tem bastante coisa até para adulto. Para os maiorezinhos, eu já fui apaixonada pelas roupinhas “sociais”, mas hoje em dia acho que deu uma caída… Não tenha dúvidas, porém, quanto à linha básica de itens de malha: você não vai encontrar melhores!

Você vai tropeçar nesta loja em todos os bairros, inclusive na Avenue des Champs Elysées. Para seguir o roteiro Rive Gauche (a margem esquerda do Rio Sena, onde eu mais gosto de me hospedar e passear), vou te dar um endereço em Saint Germain: 53 bis Rue de Sèvre.

 

3) Gap

Ok, nenhuma novidade, você já está cansada (o) de saber que a Gap é um dos melhores lugares do mundo pra fazer um enxoval de criança. Mas eu não poderia deixar de citá-la, para te lembrar de que ela também está presente em Paris e que, mesmo em euros, os preços valem muito à pena. Tem uma no Marché Saint-Germain, bem em frente ao Hotel Clément, onde sempre me hospedo. O endereço do shopping é Rue Lobineau 14, mas tem entrada pelas quatro ruas que formam a quadra, inclusive pela Rue Clément.

 

4) Jacadi

Roupas super clássicas e elegantes, para aquele evento especial. Dudu teve umas blusas de malha lindas, de manga longa e gola tartaruga, que o deixavam chiquérrimo! Rsrsrs As calças sociais são uma graça, de ótima qualidade. Você tem noção do que são os vestidinhos?!

A que eu costumava frequentar fica na Rue Vavin 26.

 

5) Geox

Aqui eu faço um pequeno desvio para uma recomendação de sapatos. Apesar de que a Geox tem uma linha bem bacana de roupas… Mas os sapatos são incríveis! A sandália de borracha é tão linda e confortável que, a cada ano, eu compro igual, um número acima. Eles tem uma tal tecnologia Geox Respira, em que a umidade não passa para dentro, somente para fora. E como ninguém é de ferro e mãe também é gente, aproveite para olhar a sessão feminina. Vai ser difícil resistir às sapatilhas e mocassins. O mesmo vale para a sessão masculina. Não é uma loja barata, mas a qualidade compensa cada euro investido, na minha modesta opinião…

Tem uma ali pertinho do hotel também , no Boulevard Saint Germain 144.

 

A boa notícia é que roupa de criança ocupa pouco espaço na mala. 😉 Agora é só ir às compras!

Pascade: uma experiência gastronômica única em Paris

Em minha última passagem pela capital mundial da gastronomia, tive a sorte de conhecer este pequeno bistrô, pertinho da Opera Garnier. Estava por lá a trabalho, com três amigas, e saímos para jantar com a professora Gisèle Harboux e seu marido Christien, parisienses apaixonados pela boa cozinha.

A parisiense Gisêle Harboux, além de compartilhar conosco seu conhecimento sobre cadeias musculares, nos fez descobrir algumas delícias gastronômicas da sua cidade!
A parisiense Gisêle Harboux, além de compartilhar conosco seu conhecimento sobre cadeias musculares, nos fez descobrir algumas delícias gastronômicas da sua cidade!

O chef Alexandre Bourdas pratica sua arte na Bretanha, há bastante tempo, no restaurante SaQuaNa: célebre, concorrido e estrelado no guia Michelin. Recentemente, abriu esta versão mais despojada e mais acessível, no centro de Paris, aparentemente sem perder a qualidade.

A Pascade é uma receita típica da Páscoa na região dos Pirineus, e se trata de uma espécie de massa de pão, crocante por fora e macia por dentro, que serve como “ninho” para todas as criações culinárias da casa, de massas a peixes, de saladas a sobremesas. Segundo a descrição do site: “crépe suflê da região do Aveyron, ligeiramente caramelizado, guarnecido de composições extraídas de nossa inspiração gourmet”. Diferente e delicioso! O fato de que todos os pratos sejam servidos dentro da pascade provoca, ainda, um efeito estético bastante interessante.

Eu escolhi uma salada com salmão, queijo de cabra e mil outros detalhes. Fui a única do grupo a não optar pelo menu completo.
Eu escolhi uma salada com salmão, queijo de cabra e mil outros detalhes. Fui a única do grupo a não optar pelo menu completo.

Pode-se escolher o menu a preço fixo (32 euros), com entrada, prato principal , salada e sobremesa, ou então opções à la carte. As sobremesas são um sonho! Há bons vinhos para todos os bolsos. Vale dizer que, apesar de estar na moda, ter uma qualidade excepcional e estar muito bem localizado, o restaurante não vai exigir que você penhore as jóias da família para pagar a conta: não é super barato, mas é perfeitamente viável. É aconselhável, entretanto, fazer reserva (neste link).

As indescritíveis "mini pascades sucrées" ou "pequenas pascades doces".
As indescritíveis “mini pascades sucrées” ou “pequenas pascades doces”.

O Pascade fica na Rue Daunou 14, 75002. Abre das 12 às 23h, de terça a sábado.  Atenção: o restaurante fecha por 2 semanas em agosto, para férias (tipicamente francês…). É bom consultar o site para confirmar as datas!

A poucos passos do Palais Garnier, é uma excelente opção para depois do espetáculo. Não deixa de ser uma maneira de perpetuar a experiência artística, mesmo depois de fecharem-se as cortinas…

IMG_3758
Terminados os aplausos para o Ballet da Opera de Paris, começaram os suspiros pela arte de Alexandre Bourdas!