10 dicas de viagem que só uma mãe pode dar

Dicas de mae

O grupo das viciadas em Viagens em Família se uniu mais uma vez, para uma nova blogagem coletiva, desta vez em homenagem ao Dia das Mães. O que não nos falta é experiência em carregar a cria pelas estradas mundo afora, então vamos àquelas pequenas dicas que podem tornar o passeio mais simples, mais rico, mais divertido, mais perfeito!

IMG_1530
Visitar Salzburg ao lado dele… Sonho realizado!

1 – Não se preocupe se a criança vai “lembrar” da viagem. O importante é a experiência de vivenciar um tempo lúdico, largo e intenso com os pais. Pode ser a 2 horas de carro ou a 15 horas de avião, contanto que todos estejam juntos e felizes. Se o sonho dos pais é visitar a Capela Sistina, ou ver as cerejeiras em flor no Japão, ou simplesmente relaxar em uma pousada na serra, a realização do sonho terá mais brilho e mais graça ao lado das pessoinhas amadas… (este tema também está neste post aqui!)

IMG_1618
Crianças se comunicam pela linguagem universal: basta querer brincar

2 – Não se preocupe demais com a alimentação. Nenhuma criança vai ter danos permanentes e severas carências nutricionais se passar uma semana sem feijão, ou se não comer frutas e legumes por um ou dois dias. É claro que a gente procura dar o mais saudável possível, mas passar horas atrás de um restaurante brasileiro – ou escolher um hotel com cozinha, pra bater ponto todo dia na beira do fogão – pode fazer com que você perca um tempo precioso, que poderia ser melhor aproveitado, ainda que com um pouco mais de frituras e sanduíches do que o habitual. No retorno ao lar, tudo volta à “programação normal”!

IMG_2276
Na Escócia, como os escoceses: vamos de fish and chips

3- Incentive as crianças a participarem da preparação da viagem. Converse sobre o destino, mostre os guias, sites e blogs que você está pesquisando. Pergunte a elas o que gostariam de ver, faça com que elas também tomem decisões, desde a escolha do roteiro até a distribuição diária das atividades. Por exemplo: “se não der tempo de ver tudo, você prefere o Museu de Ciências ou o de História Natural?”. Eu falo bastante sobre a deliciosa fase de preparação das férias neste post aqui: Formulando encantamentos.

IMG_1536
Na casa de Mozart, com meu pequeno músico

4- Peça ao pediatra dos seus filhos uma lista de farmacinha básica. A gente sempre acredita que tudo vai ser perfeito, mas nem sempre é assim… Pode ser bem difícil comprar remédios em outro país, ou mesmo próximo ao hotel fazenda ou na cidade de interior. Além disso, se você tiver a lista que o médico recomendou, ele saberá exatamente com que medicamentos contar, caso você precise telefonar no meio da viagem.

5- Se as compras estiverem nos planos, faça um check up no armário das crianças pouco antes da viagem e liste o que elas REALMENTE precisam, sem esquecer de mencionar os tamanhos. Por exemplo, um filho pode precisar de calça jeans “para agora”, e o outro só um tamanho acima. Um pode ter camisetas para dar e vender, mas precisar de shorts. O outro tem várias chuteiras que estão em uso, mas não terá nenhuma quando estas ficarem pequenas. Assim, você evita comprar um excesso de coisas desnecessárias ou no tamanho inadequado. Menos bagagem e menos buraco na conta bancária! Uma ótima maneira de diminuir a quantidade de malas é, também, levar roupas de baixo “velhas”: meia encardida, cuequinha furada, calcinha manchada, camiseta “quase” pequena, mas que vai ficar por baixo do moletom… Aí, é só ir deixando pra trás, no hotel, à medida que for usando! E o melhor é que vai abrindo espaço para as roupas novas…

IMG_1387
É fundamental abrir espaço para os desejos deles também!

 

6- Evite, sempre que possível, trajetos muito compridos ao longo da viagem. Numa road trip, por exemplo, acho que 3 a 4 horas é o máximo que a família aguenta sem stress. Preferencialmente, busque um roteiro em que a maioria das viagens intermediárias seja de até 2 horas. E capriche na playlist!

IMG_1931
Castelo de Bamburg, a uma hora e meia de Edimburgo

7- Carrinho sempre! Na Disney, na Europa ou em São Paulo. Se a criança tem até 6 ou 7 anos, não pense duas vezes. O carrinho vai agilizar sua vida no aeroporto, nas caminhadas longas, vai servir de cadeira e “cama” para quando seu filho estiver cansado, vai acomodar sacolas de compras e casacos. Eu fiz um post sobre isso, está aqui: Levar ou não levar o carrinho, eis a questão!

IMG_2621
Projeto de lei correndo no Senado: viagem de férias é um direito de todas as famílias!

 

8- Tente minimizar as trocas de hotéis. Em vez de dormir cada noite em uma cidade diferente, veja se dá para ter uma “cidade base”, de onde vocês possam fazer “bate e volta” para outras, nas proximidades. O pouco tempo que você perde a mais na estrada, ganha em menor número de check-ins e check-outs, arrumação e desarrumação de bagagens, etc. Para as crianças, é muito mais tranquilo, também. Elas gostam de sentir o hotel como se fosse a casa delas fora de casa. É reconfortante para elas criar essa relação, nem que seja por 3 ou 4 dias.

IMG_2027
Bed and breakfast em Oban (Escócia)

9- Não esqueça de levar um kit de brinquedos, especialmente para o avião. Mas você não precisa levar um container. Seu filho não sentirá falta de TODOS os brinquedos favoritos, porque ele verá milhares de coisas novas e, ainda por cima, certamente ganhará um ou outro presentinho. Sugiro estabelecer uma PEQUENA maleta ou mochila, e escolher, junto com ele, um conjunto de jogos, brinquedos, livrinhos e gibis que caibam na tal maletinha. O que não couber, não vai. Normalmente, ele vai usar o “kit” no trajeto de ida. Daí pra frente, as novidades tomam conta do coração dele até o fim da viagem!

 

IMG_5421
Interagindo com Matisse

10- Se o seu roteiro incluir museus, por que não transformá-los numa experiência mágica e inesquecível? Meu filho frequenta museus e galerias desde bebê, e existem mil maneiras de criar um ambiente lúdico e instigante em cada visita. Afinal, trata-se de um espaço imenso, cheio de cores, objetos inusitados e misteriosos, salas e mais salas repletas de histórias fantásticas, à espera de uma família disposta a soltar a imaginação (quem disse que a gente não pode inventar as nossas próprias histórias lá dentro?). Não tem como ser mais divertido do que isso! Todas as idades permitem um tipo diverso de exploração, de acordo, inclusive, com o temperamento da criança e o estilo da família. Acho que meu post favorito aqui no blog é, justamente, o que fala deste tema apaixonante. Dá uma espiada: Um dia (feliz) no museu.

 

 

IMG_1214
Criança viajante e feliz!

Há quase 3 anos, publiquei algumas Dicas básicas para viajar com crianças. Nem lembrava disso! Depois de escrever este texto de hoje, acabei me deparando com o antigo e percebi que reciclei uma ou outra sugestão, mas no anterior ainda há outras, diferentes… Mãe viajante sempre tem mais uma carta na manga!

Aproveite e visite os demais autores incríveis que participaram desta blogagem coletiva. Tem pra todos os gostos, estilos, bolsos e quantidade de crianças!

Feliz dia das mães para todas nós!!!

IMG_1152
Ao infinito… e além!

 

Blogs participantes:

10. Viajo com Filhos – viajocomfilhos.com.br/2017/05/10-dicas-de-viagem-que-so-uma-mae-pode-dar/
27 – Viajando em Familia – http://www.viajandoemfamilia.com.br/?p=2825
35. Família Viagem – Como viajar sem os filhos numa boa – http://www.familiaviagem.com.br/2017/05/11/como-viajar-sem-os-filhos-numa-boa/
Anúncios

41 comentários sobre “10 dicas de viagem que só uma mãe pode dar

  1. Fran Agnoletto 11 de maio de 2017 / 22:19

    Gente, que fama hein? Grupo das viciadas em viagens hahahahahaha

    Adorei suas dicas e super concordo com elas. Dodô também ama museus e esse tipo de atração pode e deve ser muito bacana para os pequenos.
    Feliz Dias das mães!!!

    • Renata Ungier 11 de maio de 2017 / 22:32

      Obrigada, Fran! Tem vício melhor que esse? Kkkk É muito bom a gente proporcionar cultura de um jeito lúdico aos nossos filhotes, né? Beijos!

  2. Adriana Pasello 11 de maio de 2017 / 22:34

    oi Renata
    Você tem muita razão em relação á alimentação. Muitas mães têm um medo exagerado da criança não se adaptar no destino. Essa questão do feijão…rs
    Nós achamos importante também não ficar trocando todo dia de hotel. É desgastante para eles e para nós.
    Bjks
    Adriana

    • Renata Ungier 11 de maio de 2017 / 22:36

      Pois é, Adriana! Acho, inclusive, que se adaptar à alimentação local e ao que tem disponível faz parte da experiência de viajar… obrigada pelo comentário! Beijo!

  3. Claudia Rodrigues 11 de maio de 2017 / 23:53

    Adoro teus posts Renata, sempre! Para não trocar de hotel, viajo de motorhome hehehehe…”grupo das viciadas” é ótimo, fiquei imaginando cada uma de nós se apresentando como aparece nos filmes, nas reuniões do AA 8)

    • Renata Ungier 12 de maio de 2017 / 08:22

      Kkkk Já pensou? Meu nome é Renata e hoje eu não pesquisei nenhuma passagem…. Pois é, quando eu falei em autoras de todos os estilos, a primeira coisa que me veio à cabeça foi o motorhome! Eu não encaro, mesmo…. Mas realmente acho uma opção sensacional para ir levando a casa junto. Muito obrigada, querida! Beijo!

  4. Aline Figueiredo 11 de maio de 2017 / 23:57

    Eu adoro visitar museus com as crianças! Acho uma experiência muito rica em aprendizado! Adorei as fotos! Viajei com vocês!

    • Renata Ungier 12 de maio de 2017 / 08:16

      Obrigada, Aline! Acho que vc vai curtir o outro post, sobre museus, onde eu proponho maneiras de tornar a visita ainda mais divertida… Dudu ama!!! Um beijo bem carinhoso!

  5. Érica França 12 de maio de 2017 / 01:32

    Adorei o post, tem dicas muito boas, muito interessantes! Aqui, a gente continua usando o carrinho, mesmo a Carol já tendo 4 anos. Isso ajuda muito nos passeios. A gente também sempre prepara uma farmacinha! Beijos e Feliz Dia das Mães!

    • Renata Ungier 12 de maio de 2017 / 08:13

      Obrigada, Érica! A gente torce pra não usar a farmacinha, mas é um alívio tê-la à mão quando precisamos, né? Beijos e feliz dia das mães!

  6. Cintia Grininger 12 de maio de 2017 / 14:49

    Ótimas dicas! Aqui também gostamos muito de um museu… desde pequenos eles frequentam, e hoje adoram, principalmente se tem muita história no meio. Adorei seu blog!

  7. Susana 12 de maio de 2017 / 15:35

    Como é bom viajar com nossos filhos e levá-los onde já fomos. Estou louca para levar os meus para a Amazônia. Feliz dia das mães.

    • Renata Ungier 12 de maio de 2017 / 15:40

      Amazônia é um destino que está na minha lista também, nunca fui… Mas bom mesmo é viajar com eles, sempre! Feliz dia das mães!

  8. Debora Godoy Segnini 12 de maio de 2017 / 17:24

    Temos muito em comum no quesito dicas de viagem! Sempre usei carrinho, sempre fomos e vamos a muitos museus…. importante é planejar junto com eles para estarmos juntos nas férias. Feliz Dia das Mães. Um bj

    • Renata Ungier 12 de maio de 2017 / 17:39

      Somos mesmo! Por isso adoro o seu blog! Um beijão e feliz dia das mães!!!

  9. gustavo.adolpho.barr@terra.com.br 12 de maio de 2017 / 19:18

    Excelente, Renata !Embora não viaje habitualmente com crianças, li com interesse as suas dicas, que se aplic

  10. deabe 15 de maio de 2017 / 11:50

    Renata, concordo com a ‘cidade base’. Trocar toda a hora é cansativo. Tenho usado dessa técnica, alugando um bom apartamento e ficando mais dias no destino. Tenho obtido bons resultados com isso e assim a gente conhece mais o lugar, né? Parabéns pelo post!

    • Renata Ungier 15 de maio de 2017 / 14:08

      Obrigada! É gostoso a gente se sentir “local”, né? Beijos!

    • Renata Ungier 18 de maio de 2017 / 14:19

      Eu agora já abandonei, Dudu já está com 11, mas foi um fiel escudeiro! Obrigada pela visita!

  11. Debora Galizia 19 de maio de 2017 / 23:56

    Renata, adorei seu post!!!! Meus filhos também adoram um museu e conhecer coisas novas!!

    • Renata Ungier 20 de maio de 2017 / 00:04

      Obrigada Débora! Crianças adoram novidades, achar que museu é chato é puro preconceito! 😜

  12. Trícia Ferreira 20 de maio de 2017 / 09:23

    Oi Renata!!! Adorei tuas dicas….a “Não se preocupe se a criança vai “lembrar” da viagem” é perfeita!

    Menina, acredita que só usamos carrinho de bebê em uma única viagem (em 2015 em Orlando) e somente nos parques, em todos os outros lugares que andamos por lá o carrinho nem saiu da mala do carro.

    Não nos adaptamos ao uso do carrinho de bebê…mas em Orlando é item obrigatório!!

    Bjo!

    PS: Podes consertar o meu link na participação, era do Espelho de Si, mas houve uma alteração no Domínio, o blog chama-se Viagens e filhos agora e o link é:
    http://www.viagensefilhos.com.br/2017/05/bc-10-dicas-de-viagem-que-so-uma-mae.html

    • Renata Ungier 20 de maio de 2017 / 13:22

      Pois é, cada família é única, né? Isso é o mais legal nas blocagens coletivas: a diversidade. Obrigada pela visita! Beijo!

  13. Fernanda Diniz 20 de maio de 2017 / 19:58

    Que delícia de texto, Rê! Adorei! e sou super de acordo com o item número um. Não importa se a criança vai se lembrar, o que importa é aquilo que nós viveremos ao lado dos filhotes e as memórias construídas. Excelente post! Ah! E amei as dicas de compras! 😉
    Beijos pra vc!

    • Renata Ungier 20 de maio de 2017 / 23:32

      Obrigada, Fê! É isso: nossa personalidade, nossa identidade é formada pelo registro das experiências e pelas referências afetivas que vivenciamos, sobretudo na primeira infância. Que sejam as melhores possíveis, né? Beijos!!!

  14. cynara00 22 de maio de 2017 / 10:40

    Meus meninos também visitam museus numa boa e com certeza é porque fazem isso há um bom tempo, quando ainda eram pequenos. A dica sobre fazer a lista das necessidades de compras de roupas e sapatos sou adepta sempre.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s