Blogagem coletiva: Como conciliar viagens e ano letivo

Hoje estou participando de mais uma blogagem coletiva do grupo de viciados em viajar em família. Adoro estes movimentos, é tão legal ter a oportunidade de ler sobre o mesmo assunto sob tantas perspectivas diferentes!

Pois o tema que nos move, neste momento, é a difícil decisão entre baixa temporada com faltas à escola ou alta temporada sem prejudicar o ano letivo. Acredito que as opiniões vão divergir bastante entre os blogs, sobretudo porque as vantagens e desvantagens têm muito a ver com a idade das crianças (ou adolescentes!).

 

img_2507

 

A maioria das  viagens da minha família acontecem nas férias escolares, porque isso é mais interessante para mim, do ponto de vista profissional. Como trabalho muito com crianças e adolescentes, este é o período em que eles naturalmente se ausentam, então eu acabo seguindo o calendário deles. Entretanto, em três ocasiões, Dudu acabou faltando à escola para viajar.

Na primeira, ele ainda estava na educação infantil, perto de fazer 4 anos. Fomos a Londres e ele perdeu somente 3 dias de aula, pois foi um feriado emendado. Creio que isso só seria um problema para crianças que têm dificuldades de adaptação. Este é, sem dúvida, um fator bastante relevante! Há crianças que levam 1 mês até que o responsável seja “liberado” para deixá-las sozinhas na escola. Se a viagem acontece logo em seguida (na Semana Santa, por exemplo), pode-se ter, como resultado, um retrocesso em todo esse processo. Talvez isso não seja muito bom, mesmo com todos os indiscutíveis benefícios de uma viagem em família.

Não foi o nosso caso. Viajamos em outubro e tudo o que Dudu vivenciou foi muito bem aproveitado, inclusive pela professora, que se surpreendeu com a riqueza de detalhes que ele imprimiu em seus relatos. Ele desfrutou do passeio até a última gota e ainda teve a oportunidade de contar para a turma todas as “novidades”.

 

DSC02719
Passar tempo com os pais, viver experiências diferentes, cercado de afeto, sem pressa, sem stress… Isso é tão importante para o desenvolvimento de uma criança!!!

 

A segunda vez, porém, nos levou à conclusão de que não dá mais pra perder muita aula… Foi no ano passado, Dudu no 4o ano Fundamental. Ele faltou duas semanas, pois eu e meu marido juntamos um compromisso profissional na França com turismo em Paris e na Escócia. Nosso trabalho “pegou” as duas primeiras semanas de aula, mas não tínhamos como mandar o Dudu de volta sozinho, então ele ficou por lá. Os amigos mandavam a matéria e ele fez alguns deveres, mas também brincou muito com os netos do nosso professor e “chefe”.

 

img_0363
Em contato com os amigos no Brasil, que enviavam fotos dos cadernos, enquanto mamãe e papai trabalhavam…

 

É óbvio que o aprendizado que ele extraiu desta experiência de convívio com crianças francesas, sem os pais colados o tempo todo, é indiscutível. Mas a carga de tarefas e matéria pra colocar em dia na volta foi muito pesada. O próprio Dudu pediu para a gente não fazer isso de novo, ele não gostaria de perder tantos dias de aula na próxima vez.

 

img_5807
Fazendo amigos e aprendendo uma nova língua

 

Este ano, ele também “matou” só 3 dias, pois foi com o papai jogar um torneio de futebol em Balneário Camboriú. Como as férias no Rio foram em agosto, por causa das Olimpíadas, ele teve de faltar à escola nos últimos dias de aula. Neste caso, foi zero problema. Já tinham acabado as provas, estavam todos já no ritmo dos Jogos.

 

img_4157
Além da experiência de jogar com times de vários lugares da América do Sul, ainda tirou foto com o Guga, no aeroporto de Floripa!

 

Minha conclusão pessoal sobre o tema: como para qualquer assunto, temos de usar o bom senso. A partir do ensino fundamental, pode ser muito pesada para a criança a sobrecarga de acompanhar o “bonde andando” e ainda recuperar o tempo perdido. Dudu é excelente aluno e, ainda assim, foi bem puxado para ele. Na educação infantil, não vejo tanto problema, salvo nos casos, já mencionados, de grandes dificuldades de adaptação. Ensino médio… Ainda não cheguei lá, mas acho bem complicado. Pelo que observo em meus pacientes “teen“, faltar aula para viajar é algo que eles nem cogitam! A não ser que sejam 1 ou 2 dias, no máximo!

Agora, na dúvida… É bom conversar com a escola. No ano passado, assim que defini a viagem, procurei a coordenadora, expliquei que havia um compromisso de trabalho, por isso nós não tínhamos total liberdade de escolha das datas, e pedi sugestões de como Dudu poderia lidar com a situação da melhor forma possível. Ela foi super parceira, assim como as professoras e, principalmente, os amigos.

Viajar com a família é uma das experiências mais enriquecedoras da vida de uma criança, seja para outro continente ou para a cidade vizinha. Faz parte do processo de educação, assim como os hábitos e valores transmitidos em casa e o aprendizado formal na escola. O ideal, no entanto, é que uma coisa não atropele a outra. Afinal, frequentar assiduamente a escola faz parte da responsabilidade da criança (a partir de uma certa idade, é claro, não me refiro a um pequenino ainda na primeira infância!). Creio que o costume de tirar férias em pleno período de aulas pode confundir um pouco essa noção de responsabilidade.

O que você pensa sobre isso? Adoraria conhecer sua opinião. Deixe seu comentário e não esqueça de visitar os outros blogueiros participantes, que estão listados aqui embaixo e têm muita coisa interessante a dizer!

Blogs participantes:

1. Viagens que Sonhamos – Como conciliar viagens e ano letivo | A nossa experiência http://www.viagensquesonhamos.com.br/2016/10/Viagens-com-criancas-durante-o-ano-escolar-sim-ou-nao.html
2. Viajar heiComo conciliar viagens e o ano letivo das crianças?http://www.viajarhei.com/2016/09/como-conciliar-viagens-e-o-ano-letivo-escolar-das-criancas.html
3. Vamos Por Aí Como conciliar viagens e o ano letivo das crianças?http://vamosporai.com/dicas/viagens-e-ano-letivo/
5. Viajo com filhos – Como conciliar as viagens e a escola das crianças http://viajocomfilhos.com.br/2016/10/como-conciliar-as-viagens-e-a-escola-das-criancas/
6. Felipe, o pequeno viajante Como conciliar a escola das crianças com as viagens da família – a nossa experiência http://www.felipeopequenoviajante.com/2016/10/como-conciliar-escola-das-criancas-com-viagens.html
8 – Família Viagem – Como conciliar viagens e escola dos filhos – http://www.familiaviagem.com.br/2016/10/09/como-conciliar-viagens-e-escola-dos-filhos/
9 – Viajando em Familia – Como conciliar viagens e escola dos filhos – http://www.viajandoemfamilia.com.br/blogagem-coletiva-como-conciliar-viagens-e-escola-dos-filhos/
11 – Passeiorama – Viajar em período letivo com filhos na educação infantil – tem problema? http://www.passeiorama.com/2016/10/viajar-em-periodo-letivo-com-filhos-na.html
22. Malas e Panelas – 5 Dicas para conciliar escola e viagem e não ter stress http://malasepanelas.com/5-dicas-para-conciliar-escola-e-viagem-e-nao-ter-stress
23. Para a Disney e além – O desafio de viajar com criança em época de aula http://www.paraadisneyealem.com.br/2016/10/o-desafio-de-viajar-com-crianca-em.html
24. Descansa na Volta – Como conciliar viagens e escola – Nossa Teoria da Resistência http://www.descansanavolta.com.br/2016/10/como-conciliar-viagens-e-escola.html
25. Roteiro Renatours – Blogagem Coletiva: Como conciliar viagens e ano letivohttps://roteirorenatours.com/2016/10/09/blogagem-coletiva-como-conciliar-viagens-e-ano-letivo
26. Espelho de si: Como conciliar ano letivo com as viagens?http://www.espelhodesi.com.br/2016/10/bc-como-conciliar-ano-letivo-com-as.html
27. Gosto e Pronto: Como conciliar ano letivo e viagens – Nossas experiências.
28. Vem Que Te Conto!: Viagens em Família e o Ano Letivo Escolar.
29. Malas & malinhas: Como conciliar viagens e escola
30. MEL a Mil pelo mundo: como conciliar escola com viagens pela nossa experiência

 

Anúncios

36 comentários sobre “Blogagem coletiva: Como conciliar viagens e ano letivo

  1. Liliane Inglez de Souza 10 de outubro de 2016 / 11:29

    Eu achei muito legal você contar que seus pacientes “teen” nem cogitam faltar à aula. Sinal que as famílias ajudaram a construir um senso de responsabilidade, né?

    • Renata Ungier 10 de outubro de 2016 / 14:26

      Pois é! Acho super importante alimentar isso, mesmo que a gente tenha que adaptar o espírito viajante… Adorei seu post também! Um beijo!

  2. Trícia Ferreira 10 de outubro de 2016 / 16:26

    Renata,

    Como falei no meu post, enquanto aqui der certo esse malabarismo assim iremos fazer. Como meu marido raramente consegue vaga no trabalho pra viajar nos meses de Julho/Dezembro e Janeiro temos que nos virar pra conciliar viagem e estudos.

    Gostei do seu post!

    • Renata Ungier 10 de outubro de 2016 / 16:31

      Obrigada! Cada família, uma realidade, né? A gente vai se adaptando… Um beijo!

    • Renata Ungier 12 de outubro de 2016 / 11:28

      Oi Trícia! Não consegui comentar no seu post… Que sorte a da sua filha, ter uma escola tão flexível! Isso realmente ajuda no malabarismo… Gostei de ler seu relato, cada família tem uma forma de se organizar e é muito bacana conhecer essa diversidade. Um beijo!

  3. Daniela Xavier 11 de outubro de 2016 / 11:00

    Olá Renata, adorei seu relato e é exatamente o que acontece… a minha visão foi a mais radical de todas nessa blogagem pelo jeito, mas não vejo mal nenhum em enforcar de 1 a 3 dias para uma viagem rápida também. Parceria com a escola é tudo. Bjs

    • Renata Ungier 12 de outubro de 2016 / 11:16

      Daniela, de fato a gente seguiu um pouco na a mesma linha… Cada família tem seu perfil e sua organização, eu super respeito todas as opiniões expostas na blogagem, mas eu também acho fundamental valorizar a responsabilidade e a importância da escola. Um beijo!

  4. dicasdeviagemdarege 11 de outubro de 2016 / 20:39

    oiiiii adorei a camiseta: O RECREIO É SAGRADO rsrrss. Concordo com você que quando a criança volta de férias traz tantas novidades que se o professor souber como usar isso, pode trazer muita coisa legal para o restante da turma. Acho que a empatia e ajuda da escola nisso faz toda a diferença!!!!!!!!!!!!!!!

    • Renata Ungier 12 de outubro de 2016 / 11:09

      E não é? kkkkkk Sem dúvida a participação da escola é importante. Mas sabe… Percebi isso bem mais na educação infantil. No fundamental, bem menos. Talvez porque , na escola do Dudu, as crianças viajem tanto, para tantos lugares diferentes, que não haveria tempo hábil para explorar tudo isso e ainda dar o conteúdo previsto… Beijo!

  5. Fran Agnoletto 12 de outubro de 2016 / 08:53

    Bom senso, você falou as palavras certas!
    Não existe certo ou errado, existe o melhor para a família desde que não cause prejuízo ao aprendizado e rotina escolar.
    Seu filho está grandão hein? Me assusto vendo as fotos. O tempo anda voando!
    beijão, Fran

    • Renata Ungier 12 de outubro de 2016 / 11:07

      Pois é, Francine! Em plena pré-adolescência! kkk O Dodô também está enorme. A gente vai acompanhando pelo blog, parece até que conhece pessoalmente, né? Obrigada pelo incentivo em participar da turma! Beijos!

  6. Adriana Pasello 12 de outubro de 2016 / 15:02

    Pois é Renata, quando a própria criança pede para não faltar, como não considerar o lado aluno do filho? Confesso que eu esperava que minha filha comprasse a ideia de viajar e recuperar depois, porém, não aconteceu e daqui para frente, quanto mais os estudos avançam, menos faltas poderemos ter.
    E sem dúvida alguma conversar com a escola, sempre. Assim como você valorizamos demais essa relação. Bjo e obrigada pela sua visita lá no Diário de Viagem.

    • Renata Ungier 12 de outubro de 2016 / 22:49

      Se eles mesmos querem ser responsáveis, quem somos nós pra sugerir o contrário? 🙂 Beijo!

  7. Bárbara Calmeto Lomar Passos 13 de outubro de 2016 / 15:14

    Renata precisamos realmente nos planejar para não prejudicar as crianças nos estudos e buscar parceria com a escola para facilitar esse processo. ótimo ler sua experiência. bjs

  8. PATRICIA LONGO TAYAO 19 de outubro de 2016 / 10:51

    Renata, quando eles pedem para não faltar mais, acho que devemos respeitá-los, pois cada criança é de um jeito, uns tem mais facilidade para colocar tudo em dia, outras não.
    Abraços.
    Patricia Tayão.
    http://www.viajarhei.com
    @viajarhei

    • Renata Ungier 19 de outubro de 2016 / 18:31

      Pois é, Dudu leva a escola super a sério, não sou eu quem vai contrariá-lo nisso, né? Um beijo e obrigada pela visita!

  9. Guaciara 23 de outubro de 2016 / 11:22

    Antes de tudo, achei muito bacana a experiência do pequeno conviver com a cultura francesa tão de perto! E imagino que não seja fácil conciliar a vida escolar de um menino já maior com as viagens… estou um pouco aflita de quando chegar nossa hora! Bjs!

    • Renata Ungier 23 de outubro de 2016 / 16:53

      Foi mesmo incrível, Guaciara! Obrigada pela visita! Um beijo!

  10. Cynara Vianna (@cantinhodena) 23 de outubro de 2016 / 17:19

    Também acho que o bom senso é a chave para decidirmos sobre o assunto. Cada criança é única e tem sua maneira de encarar e reagir às situações. Aqui em casa depois de uma viagem bem longa eles pediram para não repetirmos, ok, acatamos e por enquanto as mais longas são de 10 dias com finais de semana, e estamos muito bem e continuando nossas viagens.

    • Renata Ungier 26 de outubro de 2016 / 19:49

      Pois é, tudo na vida é uma questão de adaptabilidade… Obrigada pela visita! Um beijo!

  11. Vem que te conto 2 de novembro de 2016 / 15:19

    Muito legal o seu relato.
    É tão bom perceber que não estamos sozinhas nesse mundo de razão x emoção. Viajar é muito bom, muito produtivo para a criança, mas o convívio escolar também é essencial.

    • Renata Ungier 2 de novembro de 2016 / 15:37

      Esse é o ponto! Equilibrar razão e emoção, responsabilidade e diversão… Perfeitamente possível, né? Obrigada pela visita!

  12. Carlos Monteiro 5 de dezembro de 2016 / 15:52

    Oi, Renata, que vergonha só hoje estou passando por aqui…. Realmente a carga de trabalho me parece ser o ponto mais negativo de viajar em época de escola. Mas como bem sei, você é uma pessoa de bom senso e realmente este é o fator primordial para a decisão… Sempre levo em conta muito sua opinião e obrigado por compartilhá-la neste post! Beijos! Carlos.

    • Renata Ungier 6 de dezembro de 2016 / 12:14

      Obrigada pela consideração, querido! Fico muito honrada! Cléo está crescendo, o volume agora só vai aumentar… E a responsabilidade também! É isso que temos de ensinar a eles, né? Disney no final de novembro / início de dezembro é uma delícia! 😉 Beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s