Levar ou não levar o carrinho, eis a questão!

Muita gente me pergunta se deve levar o carrinho para a Disney, ou se é melhor alugar ou comprar lá. Peço que você tente visualizar as seguintes cenas de terror (melhor tirar as crianças da sala!):

 

Take 1: Você chega ao aeroporto de Orlando, após uma noite de viagem e uma possível conexão, e precisa ficar na fila da imigração. Seu filho estava dormindo no avião e continua exausto. Você tem bagagem de mão, casacos e um provável brinquedo pra carregar, além dos passaportes e demais papéis que precisam estar à mão. E seu filho quer colo.

 

Take 2: Acaba o pesadelo da imigração, você respira aliviado. E descobre que tem de andar léguas até o balcão de aluguel de carros, ou a recepção do Disney’s Magical Express (o ônibus da Disney, em outro post eu conto). E, mais uma vez, seu filho quer colo.

 

Take 3: Você alugou um daqueles lindos carrinhos dentro do parque da Disney. São 9 ou 10 horas da noite, seu filho está desmaiado no dito cujo, é hora de partir… E você tem que devolver o carrinho na saída do parque! Com mochila, casacos e o balão do Mickey, você vai levar uma criança adormecida no colo até o ponto do transporte que te leva até o estacionamento, depois andar até o carro, depois saltar no estacionamento do hotel e andar até o quarto.

 

Take 4: Você está no shopping, querendo comprar um enxoval completo para uma criança “ingrata”, que acha aquele programa uma chatice. Não consegue escolher nada, porque está apavorado com a possibilidade de perdê-la, já que ela não para de correr entre as araras de roupas.

 

Preciso continuar?

Minha resposta à fatídica pergunta é SEMPRE  a mesma: leve seu bom e velho carrinho tipo guarda-chuva.

Além de ser um ponto permanente de descanso para a criança (e para os pais), o carrinho serve de cabide para bolsas, casacos e compras, e até mesmo carrega as sacolas do carro até o quarto do hotel.

 

IMG_1884
Com a tralha pendurada no carrinho, as mãos ficam livres para brincar!

 

Optar por comprar lá vai te deixar descoberto no aeroporto, um dos lugares em que você mais precisará dele. No carrinho, a criança descansa, dorme, e ainda está segura pelo cinto.

Nas esperas mais longas (no shopping ou na imigração, por exemplo), você ainda pode lançar mão da arma secreta. E aqui eu peço um minuto silêncio pelo saudoso Steve Jobs, inventor do iPad, do iPhone, do iPod…

Ainda por cima, o casal pode aproveitar uma soneca do filhote para um brinde ou dois!

 

Uma taça de vinho em Epcot, na hora da soneca
Uma taça de vinho em Epcot, na hora da soneca

 

O carrinho não conta como bagagem e você despacha na entrada da aeronave. É um amigo para todas as horas, não o deixe para trás!

 


DSC01542

 

Anúncios

13 comentários sobre “Levar ou não levar o carrinho, eis a questão!

  1. Maria da Graça 21 de junho de 2014 / 13:16

    Já não tenho mais criança para levar à Disney, mas fecho com a Renata: levar carrinho SIM. Acho essa dica fundamental para os pais do meu neto, embora ache que eles já pensaram nisso.

  2. Priscilla Menezes 23 de junho de 2014 / 10:51

    Outro dia me perguntaram a mesma coisa: “vc vai levar o carrinho pra Europa?? Não tem como alugar um lá??”. Juro que nunca cogitei essa possibilidade. Não abro mão do nosso bom e velho Maclaren! Além de todos os motivos citados acima que eu super concordo, ainda tem o fato da Marina já estar acostumada com ele. Numa viagem de vários dias longe de casa, acho que quanto mais objetos “íntimos” ela tiver por perto é melhor, mais confortável pra ela.

    • Renata Ungier 23 de junho de 2014 / 12:25

      Concordo plenamente, Pri! Já tem o cheirinho dela, né? Um brinde ao carrinho MacLaren!

  3. Moana Cabral 23 de junho de 2014 / 21:55

    Sempre desconfiei da ‘furada’ que seria comprar um carrinho por lá, mas por outros motivos (demorar a achar a loja, modelo pretendido e etc…). Vc agora fundamentou meus argumentos! Perfeito o post! Parabens!

    • Renata Ungier 23 de junho de 2014 / 22:14

      Obrigada! Estes motivos que você citou também contam, é claro! Se não bastassem os outros…

  4. Mariana 2 de julho de 2014 / 10:06

    Me lembro que fiz essa pergunta logo nas minhas 1as consultas ao Roteiro Renatours!! Realmente a experiência mostra que nada como chegar com o carrinho no aeroporto, entregar e pegar na porta do avião!! Apesar de ter passado por algumas situações como: carrinho extraviado ou ligeiramente detonado, continuo adepta de levar sempre!!
    Rê, o blog está demais!! Parabéns!!
    Beijos, Mari, cliente fiel do roteiro desde sempre 😘

    • Renata Ungier 2 de julho de 2014 / 11:07

      Obrigada, Mari! Você sempre será cliente super VIP! Beijos!

  5. Viviane 6 de julho de 2014 / 10:42

    a partir de que idade vc acha que não precisa mais de carrinho ? tenho uma filha de 4 e uma de 6 e estou com dúvidas em relação a levar um ou dois carrinhos .

    • Renata Ungier 6 de julho de 2014 / 20:08

      Oi Viviane! Bem, em primeiro lugar, é importante saber se você vai sozinha com as meninas, ou se vai outro adulto (pra empurrar o outro carrinho). Partindo do princípio de que vai o casal, recomendo que você leve um carrinho pra cada uma, mas daqueles levinhos, tipo “guarda-chuva”. Em nossa última viagem à Disney, Dudu estava com 7 anos e o carrinho foi fundamental. Nossos amigos estavam com um de 6 e uma de 8, e a mais velha vivia pedindo “carona” no do irmão. Só depois desta idade começo a achá-lo dispensável… Espero ter te ajudado. Fique à vontade para me contactar, se quiser mais alguma dica. Adorei sua visita no blog, seja sempre bem vinda! Há mais posts sobre a Disney, na sessão “Com o Mickey”. Um beijo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s